Esta segunda-feira, o jornal Corriere della Sera revela novos detalhes sobre a festa ilegal onde estiveram presentes Weston McKennie, Paulo Dybala e Artur  sem respeitarem as restrições ditadas pela COVID-19.

O vizinho de Weston McKennie que denunciou a festa contou mais pormenores sobre a mesma. "Acho que ser um futebolista famoso não dá o direito de estar acima das regras. Por volta das 22h30, saí para passear o cão, vi uma fila de carros estacionados e um grupo de pessoas em frente à porta, todos sem máscara. Havia um Mercedes com matrícula espanhola, muitos Jeeps e, logo depois, chegaram vários táxis com miúdas jovens. Como não são permitidos ajuntamentos com amigos, decidi chamar as autoridades", explicou ao jornal italiano.

"Agora dizem que eram dez pessoas, mas parece-me pouco. Pareceu-me ver muitas mais. Não tenho nada contra McKennie, é um rapaz tranquilo, normalmente ou está em casa ou nos treinos, parece-me um bom profissional. Mas sou adepto da Juventus e isto aborrece-me. Se pensassem em jogar em vez de pensarem em festas...", atirou o referido vizinho do norte-americano.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.