A equipa de Milão esteve a perder por 2-0 até aos 71 minutos, altura em que Diego Fórlan reduziu para 2-1, num golo com a “colaboração” do guarda-redes argentino do Catania, Juan Carrizzo.

O internacional uruguaio acabaria por estar, também, envolvido no lance do golo do empate, ao assistir o argentino Diego Milito, evitando que o Inter sofresse mais uma derrota em casa, numa altura em que a contestação ao treinador Cláudio Ranieri aumenta de tom.

Por seu lado, a Lazio, ao vencer o rival da capital, pulou do quarto para o terceiro lugar, em troca com a Udinese, somando agora 48 pontos, mais dois do que o seu adversário direto.

A equipa de Udine esbanjou a oportunidade para se aproximar do segundo posto, aproveitando a escorregadela da Juventus, que empatou (1-1) no sábado, em Turim, com o Chievo, ao ceder um nulo em casa na receção à Atalanta, o que permitiu à Lazio subir ao terceiro posto.

No grande “derby” do estádio Olímpico de Roma, a Lazio cedo se adiantou no marcador, através da execução de uma grande penalidade, logo aos dez minutos, pelo internacional brasileiro Anderson Hernanes, mas a reação da AC Roma não se fez esperar e o empate surgiu ao minuto dezasseis, por intermédio do avançado Fábio Borini.

O golo que decidiu a partida foi marcado por médio da Lazio Stefano Mauri, aos 61 minutos, vantagem que manteve até final, apesar da sua equipa ter jogado em inferioridade numérica a partir dos 86 minutos, por expulsão de Lionel Scaloni.

O Nápoles, quinto classificado, é que “não deixou os seus créditos por mãos alheias” e foi ao terreno do Parma vencer por 2-1, com golos dos incontornáveis Edinson Cavani, internacional uruguaio, e Ezequiel Lavezzi, argentino, uma dupla de avançados que faz furor no futebol transalpino.

Cavani abriu o marcador à beira do intervalo, aos 40 minutos, vantagem que o Parma anulou aos 77, pelo defesa Cristian Zaccardo, e quando o empate parecia o resultado mais provável, eis que Lavezzi colocou a chancela na vitória napolitana, a quatro minuto do final do tempo regulamentar.

O AC Milan, que foi à Sicília golear o Palermo, no sábado, por 4-0, mantém a liderança isolada, com 54 pontos, mais três do que a Juventus, que tem menos um jogo, mais seis do que a Lazio, que é terceiro, e mais oito do que a Udinese, que é quarto.

Noutros dois jogos da 26ª jornada hoje disputados, a Fiorentina venceu na receção ao Cesena por 2-0, enquanto o Génova, onde joga o internacional português Miguel Veloso, foi ao terreno do Lecce empatar a dois golos.

Veloso, que foi titular no recente Polónia-Portugal, nem sequer foi utilizado pelo treinador Pasquale Marino, ficando no ‘banco’ os 90 minutos, e o ex-portista Bellushi só saltou do mesmo aos 81 minutos, para o lugar de Moretti, mas ainda a tempo de ser decisivo para o segundo golo da sua equipa, ao assistir Giuseppe Sculli para o 2-2, aos 86 minutos.

Finalmente, o Siena obteve um triunfo concludente ao receber e bater o Cagliari por 3-0, enquanto o Novara “sucumbiu” na visita a Bolonha por 1-0, devido a um golo de Acquafresca, aos 83 minutos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.