Giancarlo Abete deixou o alerta em declarações à agência italiana de notícias ANSA em vésperas da deslocação do líder Inter de Milão, de José Mourinho, ao recinto da Juventus, terceira classificada a 8 pontos.

Em causa está um histórico recente de incidentes racistas e que levaram, por exemplo, a que a Juventus tenha sido condenada a realizar um jogo à "porta fechada" por insultos a Balotelli (Inter), de origem ganesa.

O clube de Turim já recebeu esta temporada uma multa por os seus adeptos terem entoado cânticos racistas e já este fim-de-semana foi a vez de Sissoko (Juventus) se queixar de insultos de simpatizantes do Cagliari.

"É claro que parar um jogo é uma decisão sempre difícil de tomar", reconhece o presidente do Sindicato dos Jogadores, Sérgio Campana. "Mas, se queremos vencer este mal, não devemos ter medo de assumi-lo".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.