"Nas ligas norte-americanas e na Liga dos Campeões isso não existe nem é permitido. E Mourinho deveria parar com certos gestos que incitam à violência. É hora de acabar", afirmou o dirigente do AC Milan.

Adriano Galliani foi mais longe no discurso e atirou: "As atitudes de alguns treinadores são uma verdadeira incitação à violência. Não podemos continuar assim. E os 'blackout' só prejudicam os próprios clubes e o futebol."

José Mourinho e o Inter decretaram o silêncio após o polémico empate com a Sampdoria, na última jornada, quando os nerazzurri jogaram quase uma hora com nove jogadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.