Itália continua sem eventos desportivos, como na maior parte dos países do Mundo e não tem qualquer perspectiva de regresso. O país está parado devido a pandemia de COVID-19, as pessoas continuam em isolamento, e não há datas para o regresso a normalidade. O regresso do futebol podia ajudar um dos países mais afetados pela pandemia. Esta é a opinião de Giovanni Di Perri, diretor do Departamento Clínico de Doenças Infeciosas do hospital Amedeo di Savoia, em Turim.

"Se alguém quiser encontrar soluções para reiniciar o campeonato, vai encontrá-las. Poderia ser um bom sinal identificar uma maneira segura de retomar a Série A, obviamente com os estádios fechados. Seria uma premissa obrigatória, pelo menos no contexto atual. Ter o futebol visível na televisão era capaz de dar um pouco de oxigénio ao comércio, através da publicidade e dos direitos televisivos", explicou o médico ao jornal italiano 'Tuttosport'.

Para este clínico, o regresso do futebol também seria tremendo a nível social, já que iria ajudar no equilíbrio emocional da população que está em isolamento.

Itália foi o primeiro país europeu a sofrer com a pandemia de COVID-19. As autoridades começaram por adiar alguns jogos, no dia 22 de fevereiro e, mais tarde, optaram por jogar a porta fechada quando já havia muitos infetados. No dia 09 de março a federação optou por suspender todas as competições.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia de COVID-19, levou a que, inicialmente alguns eventos desportivos foram disputados sem público, mas, depois, começaram a ser cancelados, adiados – nomeadamente os Jogos Olímpicos Tóquio2020, o Euro2020 e a Copa América – ou suspensos, nos casos dos campeonatos nacionais e internacionais de todas as modalidades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.