Fabio Paratici, diretor desportivo da Juventus, revelou mais alguns pormenores da transferência que levou Cristiano Ronaldo do Real Madrid para o clube de Turim.

De acordo com o dirigente da 'Vecchia Signora', a primeira conversa sobre uma eventual mudança aconteceu depois do jogo entre as duas equipas, para a Liga dos Campeões, em Madrid.

"Quando jogámos em Madrid [para a Liga dos Campeões] falei com o Jorge Mendes e disse-lhe 'o Cristiano marcou golos incríveis'. Ainda me lembrava, com muita dor, do golo que ele nos tinha marcado em casa... Mas ele olhou para mim e disse: 'Podes não acreditar, mas se o Cristiano mudar de clube, só considera a hipótese de ir para a Juventus. É menos estranho do que possas pensar'. Então comecei a pensar nisso...", revelou Paratici em entrevista à 'Gazzetta dello Sport', que admitiu: "Achei que era uma brincadeira, mas comecei a pensar nisso".

As duas partes voltaram a encontrar-se para "fechar aquele fenómeno que é o Cancelo" e nessa altura as conversas sobre Ronaldo voltaram a intensificar-se. "O Jorge Mendes estava a falar a sério. 'Lembra-te, ele vai deixar Madrid e quer ir para a Juventus. Já jogou no Manchester United, a melhor equipa da Premier League, e depois no Real Madrid. Ele quer jogar em clubes históricos, nunca jogou em Itália e quer conquistar o título italiano'.  Se o quiseres, ele vai".

"Bem, eu precisava de perceber do que estávamos exatamente a falar, queria ver, como no póquer, que cartas é que ele tinha. 'Estamos a falar de quanto?', perguntei. 'Este é o salário e este é o valor da transferência', respondeu-me. Pedi-lhe uns dias para pensar.", disse ainda o diretor desportivo.

Fabio Paratici pensou no assunto, e depois reuniu-se com o presidente Andrea Agnelli e com Pavel Nedved. "O Buffon esta de saída, tínhamos ganho 7 campeonatos seguidos, na Liga dos Campeões tínhamos sido eliminados daquela forma, era preciso fazer alguma coisa para motivar os jogadores. Precisávamos de 'abanar a equipa e a solução era Ronaldo ou Icardi. Mas Ronaldo era o meu verdadeiro objetivo..."

Quem também alinhou na ideia do diretor desportivo foi o presidente: "Agnelli é um empresário, não é apenas um presidente. Ele entende o futebol e quer tornar a Juventus num clube ainda maior. Quando lhe falei no assunto pediu um momento para pensar, precisava de falar com algumas pessoas. Fiquei feliz por não me ter atirado para fora do escritório... À tarde disse-me para lhe apresentar todas as contas porque se fosse como eu estava a dizer, íamos avançar para o negócio."

Certo é que o negócio acabou mesmo por fazer-se e Cristiano Ronaldo protagonizou aquela que foi a transferência do século.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.