O Verona proibiu a entrada no estádio do clube até 2030 do líder do grupo de adeptos radicais, após Luca Castellini ter afirmado que o futebolista Mario Balotelli não era “totalmente italiano”, anunciou hoje a equipa transalpina.

O Verona, no qual alinha o português Miguel Veloso, justificou a decisão, alegando que as declarações de Castellini sobre o avançado internacional italiano “são de grande gravidade” e “contrárias aos princípios éticos e valores do clube”.

No domingo, Balotelli chegou mesmo a ameaçar abandonar o jogo da 11.ª jornada do campeonato italiano, depois de ter sido alvo de insultos racistas por parte da claque do Verona, mas permaneceu em campo e marcou o único golo do Brescia, que perdeu por 2-1.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.