O Benfica venceu hoje o Nacional da Madeira, por 3-2, em jogo da última jornada do apuramento de campeão do nacional de juniores em futebol, garantindo o segundo posto da prova conquistada pelo Sporting.

Para se sagrarem campeões, os "encarnados" necessitavam que os "leões" desperdiçassem pontos na receção ao Vitória de Guimarães, mas o Sporting acabou por vencer e suceder ao FC Porto no historial da prova.

Frente ao Nacional da Madeira, desde cedo os "encarnados" tomaram conta do encontro. O domínio da posse de bola e o futebol cirúrgico fez com que o Benfica conseguisse anular as ações dos "insulares" e se colocasse na condição de vencedor logo no início do encontro.

A jogar em “4x3x3”, os pupilos de João Tralhão adiantaram-se no marcador aos 07 minutos, por intermédio de Ivan Cavaleiro, que aproveitou um ressalto após um primeiro remate, de longe, do central Rudinilson Silva.

Os "insulares" apenas conseguiram aproximar-se da baliza defendida por Bruno Varela, aos 20 minutos, quando Tiago Garcês testou os reflexos do guardião "encarnado", conquistando um pontapé de canto que não causou mazelas às jovens "águias".

Sem argumentos, os "alvinegros" bem procuravam conquistar a posse de bola, com o meio-campo do Benfica, assente em Paulo Teles (trinco), Ivan Cavaleiro e André Gomes, a tomar conta das ocorrências e lançando a equipa, com muita facilidade, para o ataque, mas o tridente composto por Cafú, Diego Lopes e Hélder Costa não dava a melhor resposta.

Aos 39 minutos, Dorde desperdiçou a melhor oportunidade de golo do Nacional da Madeira "mantendo" o 1-0, com que o encontro chegou ao intervalo.

Na segunda parte, Ivan Cavaleiro falhou um “golo feito”, a poucos metros da baliza de Igor Rocha, atirando ao lado, após Cafú ter falhado o desvio do cruzamento efetuado por Hélder Costa.

Contra a corrente do jogo o Nacional chegou à igualdade, por Lucas João, mas o golo acabou por dar pouca alegria aos insulares, porque, na resposta, Cafú arrancou pela esquerda, entrou na área "alvinegra" e foi derrubado pelo guarda-redes, levando o árbitro Luís Reforço a assinalar grande penalidade, convertida pelo mesmo jogador que sofreu a falta.

Com a equipa refrescada, fruto das entradas de Bruno Silva, Diogo Menezes e João Camacho, o Nacional "cresceu" no jogo e, aos 70 minutos, igualou novamente o encontro, por intermédio do "maestro" Tiago Garcês, o melhor jogador dos "insulares". De livre direto, o número “10” bateu Bruno Varela, para gáudio da dezena de adeptos "alvinegros" presentes no Seixal.

Diego Lopes, aos 81, selou o resultado, após um excelente trabalho de Cafú, que deambulou do flanco esquerdo para o direito, assistindo o companheiro de equipa à entrada da área do Nacional.

No final do encontro o treinador do Benfica, João Tralhão, foi expulso por Luís Reforço.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.