A Associação de Futebolistas Profissionais (PFA) pediu à federação inglesa para incluir nos regulamentos uma regra que impeça crianças com menos de 10 anos de jogar a bola com a cabeça, devido ao crescente receio de possíveis lesões.

Um novo estudo da Universidade de Stirling chegou à conclusão que disputar a bola com a cabeça durante um jogo pode provocar problemas de memória durante um período de 24 horas e pelo menos 250 futebolistas foram diagnosticados com problemas cerebrais degenerativos nos últimos anos.

“Penso que a introdução dessa regra deve ser seriamente considerada. Já houve alterações aos regulamentos das camadas jovens em outras áreas. As regras do futebol têm também a função de preservar a saúde dos seus praticantes”, observou o diretor-executivo da PFA, Gordon Taylor.

O responsável máximo do organismo representativo dos futebolistas profissionais assinalou que Inglaterra deve seguir o exemplo dos Estados Unidos, que já proibiram a disputa da bola com a cabeça por atletas com idade inferior a 12 anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.