O FC Porto venceu a Supertaça Cândido de Oliveira em futebol pela última vez em 2013, mas, ainda assim, liderada destacadíssimo o ‘ranking’ da prova, com 20 títulos, contra oito do Sporting e sete do Benfica.

Em vésperas da 40.ª edição, os ‘dragões’ vão somar a 30.ª presença e o 54.º jogo, tabelas que lideram, bem como a de vitórias (25), empates (14), golos marcados (65) e golos sofridos (42), neste particular em igualdade com o Benfica, que só comanda em matéria de derrotas (16).

Os ‘azuis e brancos’ somam mais títulos (20-19) do que todas as restantes equipas juntas, sendo que só outras quatro venceram a competição: Sporting (oito troféus), Benfica (sete), Boavista (três) e Vitória de Guimarães (um).

Em matéria de recordes, o FC Porto, que tem o jogador (João Pinto, com oito) e o treinador (Artur Jorge, com três) com mais troféus, também é o ‘rei’ em triunfos consecutivos, num total de cinco, entre as edições de 2008/09 e 2012/13.

O conjunto portista bateu sucessivamente Paços de Ferreira (2-0, em 2009), Benfica (2-0, em 2010), Vitória de Guimarães (2-1, em 2011), Académica (1-0, em 2012) e, novamente, o Vitória minhoto (3-0 em 2013), na que é a sua última vitória.

Após o triunfo sob o comando de Paulo Fonseca, os ‘dragões’ não mais compareceram, com o Benfica a somar três triunfos e o Sporting um, face aos ‘encarnados’, no primeiro jogo oficial de Jorge Jesus pelos ‘leões’, após seis anos na Luz.

Os ‘encarnados’, que somaram quase tantos triunfos nas últimas quatro edições como os que tinham (quatro) nas primeiras 35, superaram o Rio Ave em 2013/14 (3-2 nos penáltis, após 120 minutos sem golos), o Sporting de Braga em 2014/15 (3-0) e o Vitória de Guimarães em 2015/16 (3-1).

Na 40.ª edição, o FC Porto, campeão em título, vai defrontar o Desportivo das Aves, detentor da Taça de Portugal, que será o 16.º participante na prova.

Das 15 formações que já participaram, 10 nunca venceram, o Sporting de Braga (três presenças), Vitória de Setúbal (duas) e Estrela da Amadora, Rio Ave, União de Leiria, Académica, Paços de Ferreira, Leixões, Beira-Mar e Belenenses (todos uma).

Os troféus foram quase todos para os ‘grandes’ (35 de 39) e só um foi arrebatado por um clube que nunca foi campeão nacional, o Vitória de Guimarães, em 1987/88. Os quatro que ‘fugiram’ foram todos ‘patrocinados’ pelos ‘dragões’.

A Supertaça Cândido de Oliveira começou a disputar-se em 1979, a primeira edição, correspondente à época 1978/79, que o Boavista conquistou em plenas Antas (2-1), a uma mão, e a segunda, em dois jogos, numa prova ainda oficiosa.

Já com a ‘chancela’ oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), a prova continuou em duas mãos até 1999/2000, passando em 2000/2001 a realizar-se novamente num só jogo, em campo neutro.

O palco foi variando (Vila do Conde, Setúbal, Guimarães, Coimbra e Leiria), passou três vezes pelo Algarve e instalou-se em Aveiro, que no sábado recebe a Supertaça Cândido de Oliveira pela oitava vez, nos últimos nove anos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.