Após o golo madrugador dos visitantes, aos quatro minutos, obtido em posição de fora do jogo, a ira dos adeptos locais virou-se para o árbitro auxiliar.

Entre os vários objectos arremessados da bancada, um deles atingiu a cabeça do assistente do lisboeta Duarte Gomes, obrigando mesmo à interrupção do jogo: esta infracção foi punida com 5 mileuros.

A moldura penal prevista no ponto 1 do artigo 145 do Regulamente Disciplinar, das agressões simples com reflexo no jogo por período superior a cinco minutos, prevê que a multa possa ir até aos 15mil euros, mas a interrupção foi temporalmente menor, daí se inferindo a pena mínima.

O comportamento incorrecto do público, regulado pelo artigo 151, também prevê uma coima entre 250 e 2500 euros, sendo que a Comissão Disciplinar da Liga Portuguesa de Futebol Profissional optou por sanção de 1350 euros ao Braga e 700 euros ao Guimarães, dada a reincidência dos adeptos de ambos.

A conduta dos adeptos do Benfica no jogo com o Marítimo também valeu uma multa de 1200 euros ao clube ‘encarnado’.

A primeira jornada da terceira fase resultou ainda em cinco futebolistas castigados com um jogo de suspensão, dois deles do Vitória de Guimarães, Jorge Ribeiro e Freire, expulsos no ‘derby’ minhoto, com a rivalidade a ultrapassar os limites no terreno de jogo e bancadas.

João Pedro (Olhanense), William (Arouca) e Pedro Penela (Penafiel) também foram suspensos.