Em conferência de imprensa de antevisão ao jogo, o técnico dos aveirenses sublinhou: “Os jogadores menos utilizados merecem uma oportunidade e longe de mim fragilizar a equipa perante este ou qualquer outro adversário”.

“Porventura existe uma desvalorização desta prova em relação ao campeonato, sobretudo em equipas da Liga” ressalvou, acrescentando: “as equipas da Liga de Honra têm uma atitude positiva e criam muitos problemas”.

O técnico frisou que estes jogos permitem encontrar mais soluções no grupo de trabalho e “descobrir um plantel com equilíbrio para disputar as três competições em que está envolvido”.

Em relação à equipa do Fátima, Jardim afirmou: “Este ano partiu para uma época com ambições e juntou bons jogadores da Liga de Honra com jovens talentos mas não está a traduzir a sua qualidade em resultados desportivos”.

O técnico frisou que pretende resolver a eliminatória nos 90 minutos, para “minimizar os efeitos das grandes penalidades”.

Na primeira mão da eliminatória, o Beira-Mar, equipa da Liga de futebol, e o Fátima, da Liga de Honra, empataram 1-1 e discutem esta quarta-feira, pelas 16 horas, no Estádio Municipal de Aveiro a passagem à próxima fase da prova.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.