Jorge Jesus ficou satisfeito com os objetivos alcançados frente ao Santa Clara. O SL Benfica venceu a equipa açoriana por 2-0 e praticamente garantiu o apuramento para a fase seguinte da Taça da Liga. Para o técnico encarnado, o confronto com os açorianos serviu também para dar mais minutos de jogo a alguns jogadores sem ritmo competitivo.

«O nossos dois objetivos eram a vitória e poder lançar jogadores que não têm jogado tanto, de forma a dar intensidade e confiança, sabendo que podíamos não acompanhar o que tínhamos feito nos últimos jogos. O que é e foi natural. Mas, o mais importante é saber que o risco será útil no futuro. Felizmente, os objetivos foram alcançados. Na segunda parte, com a entrada do Witsel, do Nolito e do Rodrigo, a equipa teve outro andamento, também beneficiando da diminuição de intensidade do Santa Clara», começou por dizer Jorge Jesus na conferência de imprensa após o jogo com o conjunto de Bruno Moura.

O ritmo lento na primeira parte e as poucas ocasiões de golo foram analisadas pelo técnico encarnado que assumiu a falta de velocidade imprimida pelos seus jogadores nos primeiros 45 minutos.

«As pessoas acham que pelo facto de o Benfica estar a desenvolver um futebol alegre, com muitos golos, isso tem de acontecer todos os jogos. Nos primeiros 45 minutos não fizemos a diferença pela velocidade de jogo. Aconteceu com o Santa Clara, pode acontecer com o Gil Vicente», referiu o técnico encarnado.

Jorge Jesus considerou ainda que foi muito importante dar minutos de jogo a alguns jogadores sem ritmo competitivo e achou natural a falta de velocidade em alguns momentos de jogo.

«Demos jogo a quem não está tão habituado a jogar. Treinar não é a mesma coisa que jogar, por muito que alguém possa treinar. Em certos períodos do jogo a equipa não esteve tão bem, mas nunca me preocupei com isso. O objetivo era o futuro», afirmou Jorge Jesus.

Sobre o próximo jogo com o Marítimo para a Taça da Liga, Jorge Jesus assume que vai ser um jogo «interessante» entre duas equipas que procuram o apuramento em primeiro lugar do Grupo B.

«Nós, e o Marítimo também, sabemos que eles têm de vencer no Estádio da Luz. Nós jogamos para dois resultados: a vitória e o empate. O nosso é um dos grupos mais fortes da Taça da Liga, mas estamos aí para no último jogo com o Marítimo passarmos às meias-finais. Se o Marítimo ganhar, passa à fase seguinte. Está a fazer um excelente campeonato, tem duas vitórias na Taça da Liga, como o Benfica. Vai ser um jogo interessante», terminou o treinador do SL Benfica.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.