Algumas dezenas de adeptos do Paços de Ferreira despediram-se com aplausos e incentivos da comitiva que deixou hoje a Mata Real para jogar a final da Taça da Liga de futebol frente ao Benfica, no sábado, em Coimbra.

O autocarro, com a inscrição “Por Paços Esforço e Vitória”, deixou Paços de Ferreira com destino a Cantanhede, local onde a equipa permanecerá em estágio até ao dia do decisivo jogo.

Na bagagem seguiram três equipamentos oficiais e um de treino, incluindo impermeáveis, num trabalho de preparação que durou cerca de duas horas e suscitou a curiosidade da imprensa e dos adeptos, que se foram concentrando gradualmente na Mata Real para apoiar a equipa e pedir a taça na viagem de regresso.

A comitiva integra todo o plantel profissional do clube nortenho, num total de 24 futebolistas, com destaque para o defesa Jorginho, já reintegrado nos treinos após ausência prolongada por lesão, assim como o médio Paulo Sousa e o avançado Alvarinho, os únicos que ainda não competiram oficialmente esta época.

O grupo vai juntar-se ao técnico Rui Vitória, que hoje abordou o jogo da final numa conferência conjunta realizada no Municipal de Coimbra com Jorge Jesus, treinador do Benfica, cumprindo o protocolo da prova, que prevê a realização da conferência de antevisão pelos dois técnicos na véspera da final e no local do jogo.

Sem impedimentos de ordem física ou disciplinar, o técnico pacense tem a equipa na máxima força nesta segunda presença do Paços de Ferreira numa final, depois de ter perdido o jogo decisivo da Taça de Portugal de 2008/09 com o FC Porto (1-0).

A quarta edição da final da Taça da Liga, entre Benfica, vencedor nos dois últimos anos, e Paços de Ferreira, disputa-se a partir das 20:45 de sábado e será arbitrada por Pedro Proença, de Lisboa.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.