O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, fez esta quinta-feira a antevisão ao jogo de sexta-feira no Estádio do Dragão, para a Taça da Liga, com o Mafra, adversário que os dragões bateram para a Taça de Portugal, fora de portas, no passado dia 8.

Com o Campeonato do Mundo a decorrer, o técnico dos azuis e brancos comentou o facto de a Taça da Liga decorrer durante essa competição, privando-o do contributo de alguns jogadores, mas deu conta do desejo de erguer um troféu que teima em fugir ao clube.

Prova decorre em simultâneo com o Mundial: "Em relação ao que é o planeamento e esta competição, eu já falei muito sobre isso. Dou os parabéns à Liga porque consegue meter a disputa de um troféu neste período. É preciso coragem, porque toda a gente está a olhar para as seleções e para o Mundial. Quero os jogadores todos focados no jogo de amanhã. Peço que os sócios e adeptos possam aparecer. Sei que a hora não é convidativa, mas penso que o tempo vai mudar. Há também uma ação que o FC Porto se associou à ONU na campanha 'Fome Zero'. Peço que tragam um ou mais bens alimentares para contribuir. Queremos muito chegar à final e ser mais competentes do que fomos num passado recente."

Desejo de conquistar a Taça da Liga: "Temos noção de que é um título que podemos conquistar num futuro breve. Vamos dar tudo para que isso aconteça e para sermos um pouco mais felizes do que temos sido nesta prova. Depende do nosso trabalho e daquele que é o nosso foco na competição. Chegámos duas vezes à final e uma delas perdemos para o Sporting nas grandes penalidades depois de termos estado a ganhar o jogo. Podíamos ter feito mais golos nesse jogo. Contra o Sp. Braga foi um golo às três tabelas e a acabar o jogo. Não podemos é entrar nas superstições porque não ganhámos e dizer que este é um título amaldiçoado porque não o ganhámos ainda. O que está amaldiçoado deixa de estar com trabalho e eu acredito nisso."

Expetativas para o jogo com o Mafra: "O que posso controlar é o comportamento da minha equipa e dos meus jogadores, com e sem bola, como equipa, em todos os momentos do jogo, e estou a falar também de esquemas táticos, pois frente ao Mafra para a Taça de Portugal marcámos um golo de canto pelo Marcano. A preparação de um jogo da Taça da Liga é a mesma de um jogo da Liga dos Campeões. Não há facilitismo para ninguém e espero que os jogadores interiorizem isso"

Ausências não são desculpa: "Vão ter de jogar alguns jogadores da equipa B, mas sabem da exigência que temos aqui. A preparação foi exatamente igual".

Tempos de compensação alargados no Mundial: "Não sei se posso falar porque quando disse, antes de um jogo com o Marítimo, que se fosse necessário dar 10’ de compensação o árbitro teria de dar, depois fui castigado porque por acaso foi precisamente esse o tempo de compensação. Disseram que criei alguma pressão na equipa de arbitragem e fui processado por isso. Felizmente depois não deu em nada... No Mundial já assisti a jogos com 14’ de compensação, acho que é justo. As equipas de arbitragem têm tantos elementos que não entendo o contrário, é um aspeto muito positivo que estou a ver neste mundial, o tempo de compensação a aproximar-me mais do tempo útil que se perde".

Desempenho de Taremi e Eustaquio no Mundial: "O FC Porto também é um tubarão da história… Gostei, gostei, dentro de uma dinâmica diferente. Taremi esteve igual a ele próprio, ao que nos tem habituado. É um jogador muito inteligente, que percebe o que vai acontecer e tem ações rápidas. Eustaquio sempre com compromisso e grande abrangência no seu jogo, cada vez melhor. Fico contente por ver jogadores do FC Porto exibirem-se a este nível. Espero que hoje aconteça novamente com os que entrarem".

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.