Na Supertaça, que os portistas venceram por 2-0, os dois treinadores mostraram-se pouco ousados perante as novas opções que têm ao dispor, depois de o Benfica ter investido mais 27 milhões de euros em reforços e o FC Porto cerca de 20 milhões.

Da lista de reforços, o técnico Jorge Jesus deixou no banco de suplentes o argentino Franco Jara, o avançado que custou 5,5 milhões de euros e que haveria de entrar aos 59 minutos para o lugar do seu compatriota Pablo Aimar.

Já o médio ofensivo argentino Nicolás Gaitain - alegado substituto do compatriota Angel Di Maria -, que custou 8,4 milhões de euros, apenas jogou pouco mais de 15 minutos, no lugar de Fábio Coentrão.

O central Fábio Faria (2,0 milhões de euros, ex-Rio Ave) ficou fora dos convocados, a exemplo do jovem avançado Rodrigo, o mais recente reforço, contratado ao Real Madrid,

Do lado do FC Porto, apenas João Moutinho (contratado ao Sporting por 11 milhões, mais o passe do defesa Nuno André Coelho) mereceu a confiança do técnico André Villas Boas na equipa que iniciou a partida da Supertaça Cândido de Oliveira.

O médio brasileiro Souza (que custou 3,75 milhões) viu toda a partida no banco de suplentes, enquanto o colombiano James Rodriguez (5,1 milhões) e o brasileiro Walter (6,0), as duas outras contratações “sonantes” do FC Porto não puderam sequer ser opções do técnico portista, por o certificado internacional dos avançados não ter chegado a Portugal.

O FC Porto venceu hoje pela 17ª vez a Supertaça Cândido de Oliveira – a 10ª vitória frente aos rivais da Luz -, ao derrotar o Benfica por 2-0, com golos de Rolando, aos três minutos, e Falcão, aos 67.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.