“A Taça é uma competição diferente e de características próprias. Sentimos orgulho em participar nesta competição, como tal, a nossa meta é a continuidade em prova”, disse o adjunto, na antevisão do único encontro da terceira ronda entre equipas do escalão principal.

De acordo com o Fernando Mira, a Naval 1.º de Maio viveu “uma semana de trabalho árduo”, de forma a “modificar algumas coisas e simultaneamente melhorar a prestação dos jogadores nas várias vertentes do jogo”.

“Estou confiante na reacção positiva dos nossos jogadores. Vai ser um jogo difícil e de muita paciência, mas espero que a nossa ambição se sobreponha às dificuldades e que a Naval seja uma das equipas a entrar no sorteio da próxima eliminatória”, prosseguiu.

Rogério Gonçalves, burocraticamente impedido de se sentar no banco, chamou 18 jogadores, entre eles o guarda-redes Bruno, em estreia absoluta.

Face à última convocatória, para o encontro da Liga com o Paços Ferreira (derrota por 2-1), Bruno e Marinho são as novidades, substituindo Salin, a contas com uma virose, e Godemèche, em recuperação de lesão.

De fora por opção técnica ficaram Lupède, Curto, Real, Zé Mário, Jonathas e Davide, este último com gripe.

Naval e Marítimo defrontam-se domingo, pelas 15 horas, no Estádio José Bento Pessoa, na Figueira da Foz, em encontro da terceira eliminatória da Taça de Portugal, que será dirigido pelo portuense Jorge Sousa.

Lista dos 18 convocados:
Guarda-redes: Jorge Batista e Bruno.
Defesas: Orestes, Daniel Cruz, Carlitos, Gómis e Rogério Conceição.
Médios: Alex Hauw, Godinho, Giuliano e Hugo Machado.
Avançados: Michel Simplício, Edivaldo Bolívia, Previtali, João Pedro, Fábio Júnior, Camora e Fábio Júnior.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.