Na temporada 1938/39, o Campeonato de Portugal dava origem a uma nova prova de seu nome: Taça de Portugal.

Logo em ano de estreia quis o destino que Benfica e FC Porto se encontrassem nas meias-finais, na altura também disputada a duas mãos.

O primeiro jogo teve lugar no Porto, no então Estádio do Lima. Os azuis e brancos comandados por Milhay Siska, treinador húngaro, havia de humilhar o Benfica por claros 6-1. Os golos dessa noite inspirada foram apontados por Lopes Carneiro, Costuras, Sousa (2) e Nunes (2). O tento solitário do Benfica foi marcado por Brito. Esse resultado continua a constituir até hoje a maior vitória, em casa, do FC Porto sobre o Benfica.

Após este jogo tudo parecia encaminhado para que a equipa da cidade “invicta” seguisse para a final e a segunda-mão fosse uma mera formalidade. Mas o Benfica de então não queria ser o “bombo da festa”. Os encarnados também na altura orientados por um húngaro, Lipo Herczka, não tinham atirado a toalha ao chão e estavam prontos para limpar a má imagem deixada.

A equipa encarnada que entrou em no Estádio das Amoreiras deu a volta aos acontecimentos vencendo por claros 6 golos sem resposta. Para este histórico resultado em muito contribuíram os golos de Feliciano Barbosa, Rogério de Sousa, Espírito Santo (2) e Valadas (2). O improvável acontecia e o Benfica seguia para a final da prova, contra todas as expectativas.

O FC Porto compensou tamanho desaire vencendo nesse ano o Campeonato nacional. Já a formação encarnada havia de perder a final da Taça com a Académica, a primeira formação a levantar o troféu.

Por esta altura brilhava no Benfica o goleador Espírito Santo e no FC Porto Pinga era uma das estrelas da companhia, um madeirense que deixava de boca aberta quem o via jogar na ala esquerda.

Plantel Benfica (1938/1939): Gaspar, Gustavo, Feliciano Barbosa, Martins, Espírito Santo, Albino, Brito, Francisco Ferreira, Vieira, Valadas, Rogério, Batista, Eduardo, Amadeu, Olegário, Correia, Xavier, Freire, César Ferreira, Alcobia, Macarrão, Domingos Lopes, Amaro, Rosa, Teixeira e Cabeças.
Treinador: Lipo Herczka

Plantel FC Porto (1938/1939): Baptista, Carlos Nunes, Castro, Costuras, Guilar, Lopes, Magalhães, Pereira, Pinga, Pocas, Reboredo, Rosado, Sacadura, Santos, Soares dos Reis e Tavares.
Treinador: Milhay Siska

Mais de 70 anos depois as duas equipas reencontram-se na Taça de Portugal nas meias-finais, num confronto a duas mãos. Mudaram-se os protagonistas, mas não mudou a rivalidade.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.