O clube continua sem poder inscrever jogadores devido a cerca de 20 impedimentos colocados por antigos jogadores, técnicos e alguns clubes, todos eles reclamando dívidas em atraso.

Se a situação não for entretanto resolvida até daqui a uma semana, o destino do futebol sénior do Boavista são os campeonatos distritais do Porto, algo que o presidente "axadrezado" acredita que não vai acontecer

Estou a viver um filme que já vivi o ano passado”, recorda Álvaro Braga Júnior, em declarações feitas hoje à Agência Lusa, remetendo para a situação que o Boavista viveu há um ano, quando decidiu não disputar a Taça da Liga pelas mesmas razões que agora o levam a renunciar à Taça.

Com esta decisão, o clube ganha mais uma semana, uma vez que o campeonato começa apenas a 06 de Setembro e o clube terá de inscrever os jogadores até cinco dias antes. Se participasse na Taça, o prazo de inscrição terminava hoje.

Nos últimos dias, os dirigentes boavisteiros avistaram-se com os responsáveis pelos impedimentos no sentido de os sensibilizar para o difícil momento que o clube atravessa. Alguns mostraram abertura, mas “houve quatro ou cinco casos de alguma intransigência".

"Nunca pedi às pessoas para levantar os impedimentos. Pedi-lhes para suspenderem os impedimentos, que é uma situação completamente distinta”, salienta Álvaro Braga Júnior, sem nunca apontar nomes.

Entretanto, de acordo com o mesmo dirigente, surgiu uma pequena luz ao fundo do túnel.

Felizmente, um boavisteiro, pessoa próxima da minha direcção, disponibilizou uma verba” que o Boavista tenciona utilizar, na totalidade, para, pelo menos, pagar parte do que deve aos autores dos diversos impedimentos.

O presidente do Boavista diz-se convicto de que “alguma da intransigência encontrada tenha a ver com mágoas, eventualmente com alguma dúvida sobre se não o clube não está a fazer `bluff´ e que está cheio de dinheiro, o que não é verdade, infelizmente”.

A verdade é que essa intransigência, na óptica de Braga Júnior, impediu o Boavista de participar na Taça de Portugal.

Aqueles que se mantiveram intransigentes, não tenho grandes dúvidas a este respeito, vão aproximar-se de nós. Acredito nisto, porque já o ano passado aconteceu assim”, reforça Álvaro Braga Júnior.

O dirigente argumenta que “essas quatro ou cinco intransigências têm de perceber que se a SAD não participar eles também serão penalizados”, acrescentando que “o bom senso vai acabar por imperar”.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.