Com a eliminação do Estoril, Nacional e Arouca nos quartos de final, a próxima fase da Taça de Portugal será invadida por quatro clubes do norte do país. São 88 quilômetros que separam os emblemas das ‘meias’, a mais concentrada das últimas décadas.

SC Braga e Rio Ave começam a ganhar tradição nas meias-finais da prova, sendo esta a terceira vez consecutiva para os dois clubes. Na temporada 2013/2014, apenas um chegou ao Jamor e foi a turma de Vila do Conde. Na final, não conseguiu bater o Benfica. Na temporada passada, mais um duelo entre os minhotos e vila-condenses e um novo vencedor. O SC Braga conseguiu um lugar no Jamor mas caiu na final perante o Sporting, numa das finais mais emocionantes das últimas temporadas.

Nova edição da Taça de Portugal e mais um duelo entre SC Braga e Rio Ave, apenas um chegará ao Jamor, sendo o derradeiro desempate. Do outro lado da barricada há um surpreendente Gil Vicente e um favorito FC Porto.

A equipa de Barcelos, o único de um escalão inferior em competição, consegue um bilhete para as meias-finais pela segunda vez na sua história. Na temporada 1976/77, FC Porto, Gil Vicente, SC Braga e Fafe estavam entre os quatro semifinalistas, sendo a única vez no historial da Taça em que duas equipas da II Liga chegaram a esta fase da prova no mesmo ano.

Quanto ao FC Porto, um dos favoritos a vencer a prova, a par do SC Braga, já não alcançava este patamar desde a época 2013/2014. Na altura, nas ‘meias’, perdeu com o Benfica, que havia de conquistar a Taça de Portugal. A última vez que os Dragões venceram a taça rainha foi em 2010/2011, com André Villas-Boas no comando técnico. Aqui também se assistiu a uma final completamente nortenha, sendo que o adversário vinha de Guimarães.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.