O SC Braga eliminou o Benfica da Taça de Portugal, ao vencer no Estádio da Luz os "encarnados" por 2-1, em jogo dos oitavos-de-final da prova. Jonas fez o

golo das "águias", Aderlan Santos e Pardo marcaram para os minhotos. Benfica já não vai poder defender o troféu.Depois da grande vitória no Dragão por 2-0, esperava-se que o Benfica desse sequência às boas exibições. Pela frente um Braga moralizado, por ser a única equipa que esta época venceu os "encarnados em Portugal.

O jogo, aguardado com uma certa expetativa, era visto como uma espécie de vingança para o Benfica, que perdera na Pedreira por 2-1, em jogo da I Liga. Jesus fez várias alterações na equipa, com as entradas do central César, do médio Cristante e dos avançados Ola Jonh e Jonas, para os lugares dos lesionados Luisão e Salvio, e ainda de Samaris e Talisca. No Braga, o guarda-redes Mateus não recuperou, ao contrário de Rafa que entrou no onze.

O jogo iniciou numa toada morna mas rapidamente ganhou intensidade, com muita polémica à mistura, como é habitual nos jogos entre Benfica e Braga. Os minhotos pediram penálti por mão na bola de Cristante na área aos 10 minutos. Na sequência do lance, foi a vez do Benfica reclamar com Artur Soares Dias, pedindo vermelho num lance em que o árbitro assinala falta de Pardo sobre Jonas. O brasileio ia esgueirar-se para a área, embora já houvesse um jogador do Braga ao lado de Pardo.

Júlio César foi chamado a intervir e mostrar qualidade aos 16 minutos, num bom remate de Pardo que levava selo de golo. O brasileiro mostrou reflexos para travar as intenções do colombiano.

Com o Benfica a ganhar ascendente no encontro, jogando mais perto da área do Braga, foi com alguma naturalidade que chegou a golo aos 32 minutos, por Jonas. O brasileiro saltou mais alto que toda a defensa bracarense desviou de cabeça um centro de Maxi, fazendo o seu oitavo golo este época. Antes do intervalo, o guarda-redes russo Kritciuk mostrou reflexos, negando o golo a Gaitan e Jonas.

Com Jesus a trocar Enzo Pérez por Pizzi ao intervalo, o Benfica perdeu a batalha do meio-campo, aproveitando o Braga para embalar para a reviravolta. Primeiro por Aderlan Santos, num desvio na pequena área após canto (estava completamente esquecido), aos 48 minutos. E aos 57, apareceu Pardo, a bater todos em velocidade, arrancando desde o seu meio-campo, para depois disparar de pé esquerdo, para o fundo da baliza de Júlio César. Um grande golo.

A partir daí só deu Benfica. A equipa de Jesus foi em busca do empate e criou várias oportunidades mas a falta de pontaria dos "encarnados" e a noite inspirada do russo Kritciuk foram travando os intentos das "águias".

Kritciuk negou o golo a Jonas aos 65 e 71, a Talisca aos 78, com defesas monstruosas. Aos 79 o Benfica pediu penálti, num lance entre Aderlan Santos e Lima na área bracarense.

Jesus colocou a "carne toda no assador", lançando Talisca e Derley para os lugares de Cristante e André Almeida para os derradeiros minutos.

Talisca ainda tentou em dois remates perigosos mas a pontaria não estava afinada. Tal como aconteceu para a I Liga, o Braga volta a vencer o Benfica, atirando os "encarnados" para fora da Taça de Portugal, troféu que está nas mãos da equipa de Jesus.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.