O Leixões foi hoje a Arouca vencer, por 2-1, num dos dois jogos da segunda eliminatória da Taça de Portugal em futebol entre equipas da Liga de Honra.

Apesar de ter sido a melhor equipa em campo, o Arouca não conseguiu concretizar as várias oportunidades de golo criadas e num contra-ataque, no último minuto, o Leixões sentencia a partida.

O Arouca até entrou melhor na partida, com Roberto a cabecear torto, logo aos 4 minutos, após centro de Babanco. Aos 15, foi Babanco quem fez um remate potente em direção à baliza, mas Fonseca nega o golo dos locais.

O primeiro remate de perigo do Leixões foi aos 20 minutos, com um cruzamento de Jumisse para Luís Silva, que remata à baliza. Valeu a intervenção de Juan, que parou a bola na área, antes de chegar à baliza.

Na jogada seguinte Paulo Tavares trava Bruninho em falta dentro da área, mas Babanco não consegue concretizar a grande penalidade.

Já com os visitantes a crescerem no jogo, Bruninho faz um remate de trivela aos 23 minutos. Sem concretizar as oportunidades criadas, foi o Leixões quem chegou primeiro ao golo, aos 26 minutos, por intermédio de Jumisse.

Os pupilos de Litos podiam ter dilatado a vantagem, mas Pedro Soares, aos 33 minutos, defende o remate de Pedro Santos.

O Arouca repõe a igualdade em cima do minuto de intervalo. Nené finaliza da melhor maneira um canto marcado por Vinicius.

A segunda parte começa com menos organização do que a segunda e a ser discutido, essencialmente, no meio campo. Só aos 60 minutos houve uma oportunidade de golo, por Joeano, mas o guardião Fonseca mostra os seus galões, defendendo com a ponta do pé esquerdo.

Decidido a vencer o jogo, Henrique Nunes troca Jorginho por Paulinho. Consequência desta substituição, a ala esquerda do ataque arouquense ganha mais velocidade.

O Leixões tentava sair em contra-ataque, embora dificilmente chegava à área. O único lance de perigo dos homens do mar foi aos 87 minutos, com uma excelente arrancada de Paulo Tavares, para uma defesa a dois tempos e Pedro Soares.

Nos minutos finais do segundo tempo, toda a equipa do Leixões jogava dentro da sua área e por isso, os ataques do Arouca esbarravam sempre nos homens da equipa visitante.

No último minuto, contra a corrente de jogo, num contra-ataque, Diego Mourão “sprinta” para o golo, deixando Kiko para trás. Enorme balde de água fria no Municipal de Arouca.

Jogo no Estádio Municipal de Arouca.
Arouca – Leixões, 1-2.
Ao intervalo: 1-1.
Marcador:
0-1, Jumisse, aos 26 minutos.
1-1, Nené, aos 45.
1-2, Diego Mourão, aos 90+4.
Equipas:
- Arouca: Pedro Soares, Bruninho, Kiko, Juan, Jorginho (Paulinho, 59), Diogo (Jorge Leitão, 76), Nené, Vinicius (Hélder Silva, aos 88), Joeano, Roberto e Babanco.
(Suplentes: Rui Nereu, Hélder Silva, Romeu Torres, Jorge Leitão, Hugo Monteiro, Paulinho e Miguel Ângelo.)
- Leixões: Fonseca, Paulinho, Zé Pedro, Joel, Florent, Paulo Tavares, Pedro Santos, Luís Silva (Diego Mourão, aos 72), Feliciano (Wesllem, aos 25), Fausto (Rafinha, aos 63) e Jumisse.
(Suplentes: Dregré, Marcelo, Wesllem, Moisés, Tiago Costa, Diego Mourão e Rafinha).
Árbitro: Cosme Machado (Braga).
Ação disciplinar: Cartão amarelo a Jumisse (13), Diogo (14), Paulo Tavares (21), Pedro Santos (41), Jorginho (46), Joel (55), Juan (77), Paulinho (86), Diego Mourão (90+4) e Paulinho (90+5).
Assistência: cerca de 400 espetadores.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.