O FC Porto venceu esta sexta-feira o Vila Real por 6-0. Vítor Murta, o guarda-redes dos transmontanos que chegou a jogar na Primeira Liga pelo Gil Vicente, fez uma análise ao jogo e considerou que apesar dos esforços da equipa da casa, as diferenças entre os dois emblemas foi impossível de contrariar.

Os golos sofridos

"É o trabalho. Elas aparecem e a gente faz o nosso trabalho durante o jogo. Foi um jogo muito complicado. Eles mostraram qual é a diferença entre as duas equipas. Quem viu o jogo notou que as diferenças estão patentes. Tentámos desequilibrar para que eles não conseguissem jogar, mas não é possível."

O jogo

"Parecia que nunca mais chegava o intervalo. O futebol é assim. Quando do outro lado temos o campeão nacional e não tens bola… É muito difícil ter sucesso. A festa da Taça acaba para nós. Espero que os vila-realenses estejam orgulhosos. Domingo há outro para o nosso campeonato, que é isso que interessa, para ver se tiramos o clube dos distritais."

O adversário 

"Faltava-me jogar contra o FC Porto, nunca pensei aos 39 anos, quase a pensar em fechar a carreira… Tem um sabor muito especial."

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.