A equipa local ofereceu resistência durante os primeiros 30 minutos, mas baixou os braços após sofrer o primeiro golo, apontado por Moreira, aos 32.

A Oliveirense, que chegou oito minutos depois ao segundo, limitou-se a gerir a partida no segundo tempo, consumando a goleada apenas nos minutos finais, perante o desgaste físico dos adversários.

A equipa da Liga de Honra demorou algum tempo a adaptar-se ao relvado sintético e passou por algumas dificuldades iniciais devido à postura batalhadora do Candal.

A melhor oportunidade da primeira meia hora foi mesmo dos locais: aos 29 minutos, Ricardinho disparou um “tiro” de fora da área, que foi desviado para canto, com muita dificuldade, pelo guarda-redes Tó Ferreira.

No entanto, três minutos depois, a Oliveirense chegou à vantagem, num cabeceamento de Moreira, que apareceu solto ao segundo poste, após livre na direita.

A partir daí, os forasteiros foram acumulando ocasiões de perigo e chegaram ao segundo tento aos 40 minutos, também na sequência de um livre, finalizado igualmente de cabeça pelo defesa Jorge Humberto.

No segundo tempo, os aviões da Red Bull Air Race, visíveis a partir das bancadas durante uma parte do seu percurso, acabaram por suscitar mais interesse do que o próprio encontro.

Apenas a Oliveirense teve ocasiões para marcar - nomeadamente por Pascal, aos 54 minutos, e Bafodé, aos 59 -, mas a equipa limitou-se a controlar o adversário e a despender o mínimo de esforço possível.

Aos 82 minutos, e perante uma quebra física evidente do Candal, a Oliveirense chegou ao terceiro, por intermédio do suplente Ronaldo, novamente de cabeça, após cruzamento de Chico Silva.

Aos 86 minutos, os forasteiros fixaram o resultado final, com um golo de João Pedro.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.