O Penafiel e o Gil Vicente foram hoje os protagonistas da terceira eliminatória da Taça de Portugal em futebol, ao afastarem da prova duas equipas da I Liga, Vitória de Guimarães e Tondela, respetivamente.

Dois golos do Penafiel na segunda parte, o primeiro por Yero, aos 50 minutos, e o segundo por Gonçalo Abreu, aos 69, ambos de cabeça, derrubaram o Vitória de Guimarães, numa partida em que o melhor coletivo dos locais fez a diferença, junto ao guarda-redes Ivo Gonçalves.

O primeiro golo resultou de uma falha de concentração da defesa vimaranense, na execução de um pontapé de canto, e o segundo de um cruzamento da direita para a área, onde Gonçalo Abreu, com um 'salto de peixe', não desperdiçou.

Esta foi a quarta derrota consecutiva de Sérgio Conceição no comando técnico do Vitória de Guimarães, o que lhe valeu, no final do jogo, um monumental coro de assobios por parte dos muitos adeptos vimaranenses.

Já a equipa de Barcelos, chegou a estar a perder desde o minuto 16, altura em que Luís Alberto colocou o Tondela na frente do marcador, mas não foi capaz de evitar que o adversário, altamente motivado e a jogar em casa, operasse a reviravolta no resultado com inteiro mérito.

Mesmo a jogar sem vários dos seus habituais titulares, como Cadú, Paulinho, Simy, Pedro Lemos e Vítor Gonçalves, a equipa de Nandinho foi melhor na segunda parte e traduziu essa supremacia com dois golos, o primeiro por Peks, aos 65 minutos, e o segundo por Platiny, aos 80.

Se Vitória de Guimarães e Tondela caíram - como o Desportivo das Aves, no sábado (3-2 ao Moreirense, após prolongamento) -, outras quatro da I Liga -- Boavista, Arouca, Marítimo e Estoril-Praia -- só se salvaram no tempo extra.

A equipa do Bessa teve em Zé Manuel a sua grande figura, ao marcar os dois golos da sua equipa na vitória sobre o Loures, clube que compete no Campeonato Nacional de Seniores (CNS), o primeiro aos 61 minutos e o segundo aos 113, quebrando a resistência da equipa lisboeta, que entrou para este período em inferioridade numérica.

O Arouca também teve necessidade de ir a prolongamento para afastar o Leixões, da II Liga, da Taça, depois de ter estado em vantagem, graças a um golo de Nuno Valente aos 54 minutos. João Pedro forçou o tempo extra, com um tento aos 80, mas, aos 102, Ivo Rodrigues qualificou a equipa da I Liga.

Menos expetáveis, foram as dificuldades que o Marítimo se deparou para ultrapassar um adversário da série C do CNS, o Lusitânia de Lourosa, cuja resistência só quebrou por razões de natureza física, no prolongamento, quando Rúben Ferreira e Marega marcaram, aos 110 e 117 minutos. Os insulares há muito que atuavam reduzidos a 10.

Finalmente, o Estoril-Praia não se adaptou ao relvado do Gondomar e só no prolongamento, aos 95 minutos, através de um penálti concretizado por Léo Bonatini, por desvio da bola com o braço de Adilson, é que conseguiu o apuramento.

A expulsão do estorilista Anderson Isiti, aos 86 minutos, deu esperança ao Gondomar para o prolongamento, mas foi 'sol de pouca dura', uma vez que, aos 93 minutos, Adilson viu o segundo cartão amarelo e deixou as duas equipas com 10.

Além de Boavista, Marítimo, Arouca e Estoril-Praia, também se apuraram hoje para a quarta eliminatória as equipas do Rio Ave, Académica, União da Madeira, Nacional e Paços de Ferreira, todas da I Liga, juntando-se a Benfica, Belenenses, Sporting, Sporting de Braga, Vitória de Setúbal e FC Porto.

Na quarta ronda, estarão ainda sete equipas da II Liga (Desportivo de Chaves, Feirense, Desportivo das Aves, Portimonense, Gil Vicente, Farense e Penafiel) e 10 do CNS (Casa Pia, Trofense, Fafe, Caldas, Cova da Piedade, Angrense, Atlético da Malveira, Benfica e Castelo Branco, Amarante e Operário).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.