O presidente do Real Massamá, Adelino Ramos, não esconde o entusiasmo por a sua equipa ir defrontar na quarta-feira o campeão nacional Benfica, em partida dos oitavos-de-final da Taça de Portugal. Na sequência de um trajeto de sucesso na prova, que contou já com a eliminação do primodivisionário Arouca, a equipa do concelho de Sintra chega agora àquele que, segundo o dirigente, será "um jogo histórico" para o clube independentemente do resultado.

"Este jogo com o Benfica é um jogo histórico para o clube. Pela primeira vez recebemos uma das grandes equipas portuguesas num jogo de futebol. Efetivamente, para o nosso plantel é um jogo que não aparece todos os dias. Não é todos os dias que jogamos contra um dos grandes do nosso futebol. E portanto, para o clube e para os sócios, para os adeptos e simpatizantes, vai ser também um dia inesquecível", anteviu o dirigente em entrevista ao SAPO Desporto.

A partida está marcada para quarta-feira às 19h00 e terá lugar no Estádio do Restelo. Adelino Ramos explicou que esta é uma situação "semelhante a outras", na qual o Belenenses cede ao Real o recinto "em regime de aluguer". A situação ideal, admite o presidente, seria receber os campeões nacionais no Complexo Desportivo do Real Sport Clube, mas para tal acontecer seria necessário um investimento incomportável para a equipa do Campeonato de Portugal.

"Naturalmente que gostaríamos de receber o Benfica na nossa casa, mas embora tenhamos um Complexo Desportivo com muito boas condições teríamos de fazer um investimento imediato para resolver algumas situações, nomeadamente ao nível de bancadas e iluminação que neste momento não é possível ao clube suportar no imediato. Esta foi uma boa solução, a melhor solução. As duas partes chegaram a um entendimento, e penso que tanto do nosso lado como do lado do Belenenses há a consciência de que esta foi a melhor solução", explicou.

O coletivo como grande força

Regressando ao plano desportivo, Adelino Ramos admitiu que existe no seio do clube um sentimento positivo dado o trajeto na Taça de Portugal, mas para o dirigente os resultados não chegaram como completas surpresas.

"Os resultados obtidos até agora na Taça de Portugal, ao eliminarmos o Arouca e também uma equipa da Segunda Liga, o Olhanense, é o resultado de um trabalho que temos vindo a desenvolver desde o início da época. Temos um plantel de qualidade, com jovens talentos, juntamente com jogadores que têm já uma grande experiência de jogos a um nível superior. E naturalmente que com uma equipa técnica excelente, com todo o plano de trabalho que está a ser desenvolvido, só poderíamos ter estes resultados positivos", indicou, não querendo destacar qualquer jogador do plantel a nível individual.

"Gostaria de destacar o coletivo. É pelo jogo de coletivo, pela nossa capacidade de transição de bola para o ataque que o nosso plantel mais se destaca dentro de campo. Há um ou outro jogador que em determinadas circunstâncias pode sobressair mais, mas efetivamente o nosso jogo passa pelo coletivo, que está em termos de qualidade a um nível bastante elevado".

O favoritismo está por completo do lado do Benfica, mas segundo Adelino Ramos o Real Massamá partirá para o encontro "com toda a determinação" para tentar fazer tombar um gigante: "Em relação a este jogo contra o SL Benfica, nós vamos também para este jogo com a consciência da enorme diferença de níveis de patamares em termos de campeonato, mas com toda a determinação e com toda a qualidade do plantel, do nosso futebol, que vamos procurar demonstrar no Estádio do Restelo".

E o que diz o presidente de um clube do terceiro escalão aos seus jogadores antes de defrontar o campeão nacional?

"Aquilo que eu digo sempre. Seja qual for o jogo em causa, seja qual for a equipa em causa, o importante é que entrem em campo para dignificar o emblema do nosso clube, o Real Sport Clube. No fundo, para encararem estes jogos da Taça com a maior concentração, responsabilidade e o sentido de coletivo que é fundamental para se obter um resultado positivo. É isso que eu procuro transmitir: o querer e o acreditar num bom resultado dentro de campo. Este jogo para nós representa uma festa e portanto os jogadores também têm que viver esta oportunidade nesse sentido. Eu penso que os nossos jogadores, o nosso plantel, desde a equipa técnica até aos jogadores convocados e não-convocados encaram desta forma estes jogos", rematou Adelino Ramos.

O Real Massamá defronta o Benfica no Estádio do Restelo na quarta-feira, a partir das 19h00, numa partida que terá como habitualmente acompanhamento constante no SAPO Desporto.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.