O encontro de sábado, no Estádio da Luz, opõe o segundo classificado da Liga principal ao oitavo posicionado da Liga de Honra, mas Gaitán alertou para a necessidade de “não facilitar”, apesar da diferença de escalão.

“Temos de ser pacientes. Se não marcarmos no início, devemos manter a cabeça fria, pois temos 90 minutos. Temos de fazer um jogo inteligente para evitar uma surpresa”, observou o jogador.

Para Gaitán, “a Taça de Portugal, tal como as outras competições, é para ganhar”, assegurando que os jogadores “encarnados” farão tudo para evitar a reedição da época passada, na qual o Benfica foi afastado em casa pelo Vitória de Guimarães na quarta eliminatória, ao perder por 1-0.

O avançado argentino assinalou que se sente “cada vez melhor” no plantel da equipa lisboeta, graças à ajuda dos compatriotas, mas admitiu que “a adaptação inicial não foi muito fácil”.

Apesar de ser esquerdino, Gaitán manifestou preferência por actuar no lado direito do terreno: “Parece um absurdo, mas sinto-me melhor na faixa direita”, revelou o avançado.

O Benfica recebe sábado o Arouca, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal, com início às 21 horas, no Estádio da Luz, em Lisboa.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.