Dois golos do perdulário Soudani deram hoje ao Vitória de Guimarães um sofrido triunfo por 2-1, após prolongamento, sobre o Moura, da II divisão, e o apuramento para a quarta eliminatória da Taça de Portugal de futebol.

O Moura adiantou-se no marcador aos 20 minutos, por Henrique Gomes, e esteve muito perto de eliminar o Vitória, porque o empate só chegou aos 89 minutos e apenas aos 116 minutos um novo golo do avançado argelino, que falhou outras três ou quatro ocasiões soberanas para marcar, deu o justo triunfo aos vimaranenses.

O técnico vitoriano, Rui Vitória, disse que os jogadores não ficaram afetados pela turbulência interna vivida durante a semana, mas algumas das oportunidades, uma mão cheia delas tão clamorosamente desperdiçadas, indiciaram o contrário.

Logo aos 13 minutos, Soudani, completamente isolado e com tempo para tudo, tentou ladear o guarda-redes adversário, mas denunciou muito o movimento e Rui Rosindo "roubou-lhe" a bola.

Depois de sacudido o nervosismo inicial, o Moura ousava subir no terreno e aos 20 minutos, Hugo Firmino assistiu com mestria Henrique Gomes que, isolado, não teve dificuldades em bater Nilson.

O Vitória pareceu afetado pelo golo sofrido e pela pressão que começou a fazer-se sentir nas bancadas e tinha muita dificuldade em articular uma jogada com princípio, meio e fim, mas, aos 40 e 43 minutos, Soudani desperdiçou, de cabeça, duas excelentes ocasiões para marcar, tendo numa delas enviado a bola ao poste depois de centro de Alex.

Logo após o reatamento (47), Barrientos falhou de forma incrível, com a baliza escancarada, após defesa incompleta de Rui Rosindo e, aos 59, o médio ofensivo uruguaio voltou a destacar-se pela negativa quando, à entrada da pequena área, sem qualquer oposição e após passe de Targino, rematou ao lado, quando tinha tudo para marcar.

O Vitória dominava completamente a partida, mas insistia em demasia no jogo direto e foi Hugo Firmino a desperdiçar uma boa oportunidade, rematando muito por cima.

Antes do golo do empate e para desespero de Rui Vitória, Faouzi (74) e Soudani (80) voltaram a falhar excelentes ocasiões de golo, que acabou por chegar pelo mais esbanjador dos avançados: centro da direita de Faouzi, amortecimento de Edgar e, também de cabeça, Soudani a empurrar para o fundo da baliza (89).

Com as equipas a darem sinais de cansaço, o prolongamento foi jogado a um ritmo menos intenso e as oportunidades rarearam, tendo o golo redentor chegado aos 116 minutos, novamente por Soudani. Na ocasião, o avançado recebeu no peito o centro de Bruno Teles e desviou subtilmente do guarda-redes, colocando a formação vitoriana na quarta ronda da Taça.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.