O dirigente Frederic Silva Monteiro Mbassa foi nomeado hoje pelo Governo como o primeiro presidente do Instituto do Desporto e da Juventude de Cabo Verde, cuja constituição contou com apoio técnico de Portugal.

Conforme uma resolução publicada na quarta-feira em Boletim Oficial e consultada hoje pela agência Lusa, Frederic Silva Monteiro Mbassa, que até agora era presidente da Associação Desportiva, Recreativa e Cultural Prédio, da cidade da Praia, vai ter como vogais executivos Ivanilda Reis e Graciano Sena de Barros.

Em fevereiro, o Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, promulgou o diploma que criou o Instituto do Desporto e da Juventude, seis meses depois de ter sido aprovado em Conselho de Ministros.

A criação do Instituto do Desporto e da Juventude foi anunciada pelo Governo em 06 de agosto de 2019, tendo sido aprovada em reunião do Conselho de Ministros, no dia anterior.

Em 06 de agosto, o ministro de Estado, dos Assuntos Parlamentares e da Presidência do Conselho de Ministros, que tutela também o Desporto, Fernando Elísio, garantiu que o novo instituto público entraria em funcionamento em 2020 e levará à extinção da atual Direção-Geral dos Desportos.

“O mais importante é dar uma grande autonomia àquilo que são as ações na Juventude e no Desporto”, explicou Fernando Elísio, acrescentando que a nova entidade “vai gerir e executar tudo aquilo que é a política pública” naquela área.

O governante disse ainda que “permitirá, por um lado, reforçar o voluntariado na área da juventude, permitirá criar todas as condições para a promoção e desenvolvimento das associações juvenis e criará uma rede nacional de monitorização, de seguimento, da aplicação de tudo aquilo que é política para a juventude e para o desporto”.

O ministro acrescentou, a propósito da criação deste instituto, que o Governo vai igualmente “empreender uma grande reforma” ao setor dos ginásios: “Exigir a certificação e o licenciamento, e a partir daí criarmos todo um quadro legal, no seguimento de tudo aquilo que é atividade desportiva e atividade de juventude”.

De acordo com o Fernando Elísio, a criação do instituto reflete o “compromisso do Governo” de “modernizar o desporto e as políticas de juventude”.

A criação do Instituto do Desporto e Juventude de Cabo Verde contou com apoio técnico de Portugal, em que uma das ações aconteceu em maio de 2018 com uma visita de três dias a Cabo Verde do então presidente do Instituto Português do Desporto e Juventude (IPDJ), Augusto Baganha.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.