Três corredores da seleção olímpica de ciclismo - Rui Costa, Nelson Oliveira e André Cardoso - partiram esta quinta-feira para o Rio de Janeiro com a bagagem cheia de esperança e a olhar para o pódio nos Jogos Rio2016.

Os restantes ciclistas, José Mendes, Telmo Ferreira e David Rosa, partirão mais tarde, com os dois últimos a competirem na variante de BTT.

A prova de fundo, um percurso em estrada com 248 quilómetros, disputa-se logo a 06 de agosto, um dia depois do início do evento, enquanto o contrarrelógio está agendado para 10 de agosto, numa prova em que apenas participará Nelson Oliveira.

"As expetativas são boas. Ainda não sabemos bem o que vamos encontrar no Rio de Janeiro, mas encaro a participação olímpica com espírito positivo. Temos esperança em alcançar um lugar no pódio, apesar do percurso ser muito duro e sinuoso, nomeadamente na parte final", afirmou à agência Lusa Rui Costa, campeão mundial de estrada em 2013 e que nos Jogos de Londres2012 terminou a prova de fundo em 13.º lugar.

O corredor da Lampre-Mérida aponta os ciclistas ingleses como os principais favoritos a um lugar no pódio, citando Christopher Froome, vencedor de duas edições da Volta a França, como um candidato às medalhas, "assim como o espanhol [Alejandro] Valverde, um ciclista muito forte neste tipo de provas".

Rui Costa já tem uma ideia sobre o percurso que vai encontrar no Rio de Janeiro. "A segunda parte é mais dura e perigosa, nomeadamente os últimos dez quilómetros. É um percurso muito seletivo na parte final", disse o chefe de fila de Portugal, enquanto o selecionador José Poeira classifica a prova de estrada "como se fosse uma etapa de montanha muito extensa".

Nelson Oliveira vai participar na prova de estrada para tentar alcançar o melhor resultado possível e ajudar Rui Costa a lutar por um lugar no pódio.

No entanto, o foco de Nelson Oliveira está na competição de contrarrelógio, que se realiza quatro dias depois (10 de agosto), da prova de fundo.

"Não estou obcecado pelas medalhas, mas ficar entre os dez primeiros no contrarrelógio já seria um bom resultado. E prometo que vou deixar tudo na estrada para ajudar o Rui Costa", expressou o ciclista da Movistar.

Esta é a segunda participação olímpica de Nelson Oliveira. Nos Jogos Londres2012, o corredor, natural de Vilarinho do Bairro, na Anadia, foi 18.º no contrarrelógio e 69.º na prova de fundo.

André Cardoso também adotou um discurso otimista. O ciclista português da Cannondale prometeu fazer tudo para ajudar Rui Costa a chegar ao pódio. "Temos um ciclista campeão do mundo de estrada na competição e temos o direito de pensar em medalhas", constata.

Cardoso, que participou nos Jogos Pequim2008, mas falhou a presença em Londres2012, considera o percurso "bastante bom, apesar de muito duro na parte final", e admite que problemas como o vírus Zika, a segurança dos atletas e as condições de logística e alojamento acabam por gerar preocupações na comitiva olímpica.

"Temos todos família e essas questões acabam por entrar nas nossas cabeças, por muito que estejamos focados na competição", conclui André Cardoso.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.