O Comité Olímpico Internacional (COI) anunciou hoje uma intervenção nos trabalhos de preparação para os Jogos Olímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, após receber críticas devido aos atrasos nas obras.

As medidas, que incluem a criação de uma consultoria para tomar decisões e a nomeação de um interventor para acompanhar o trabalho do comité local, foram anunciadas hoje pelo presidente do COI, Tomas Bach, durante conferéncia à imprensa em Belek, na Turquia.

"Solicitamos aos nossos parceiros no Brasil a criação de uma consultoria para decisões de alto nível. Também se formarão grupos de trabalho em distintas áreas, que serão nomeados nas próximas semanas", afirmou Bach, citado pelo jornal Folha de São Paulo.

A consultoria de "alto nível" será feita quando a decisão envolver mais do que uma esfera de governo, entre federal, estadual e municipal. Já o interventor que irá monitorizar o trabalho local será o diretor-executivo de Jogos Olímpicos do COI, Gilbert Felli.

O presidente do COI afirmou ainda que deverá viajar com mais frequência ao Brasil para acompanhar a preparação.

Tomas Bach participou na Turquia em uma reunião com dirigentes de 28 federações desportivas olímpicas e, segundo a imprensa brasileira, recebeu reclamações de 27 dessas entidades sobre a preparação dos Jogos Olímpicos de 2016.

Na quarta-feira, Bach já havia dito que "era hora de agir". No mesmo dia, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, afirmou à imprensa brasileira que as obras estão dentro do prazo, com exceção do Complexo de Deodoro, onde deverão ocorrer as competições de oito modalidades.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.