O Sindicato Nacional de Médicos Japoneses apresentou ontem uma petição ao governo a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, previstos para o verão, alegando o risco elevado de propagação de novas variantes do SARS-CoV-2.

Na petição, apresentada ao ministério da Saúde, o sindicato considera que “o maior problema é a ameaça de novas estirpes” do vírus, responsável pela covid-19, e refere que, apesar da competição se disputar sem público, “não se pode descartar a hipótese de o vírus ser transmitido pelos atletas”.

Os médicos nipónicos entendem, por isso, que “não é possível disputar uns Jogos seguros” e pedem o seu cancelamento.

“Será muito duro para os atletas, mas alguém tem de pedir o cancelamento dos Jogos. Por motivos sanitários, vemo-nos obrigados a ser nós a pedir”, disse Naoto Ueyama, representante do sindicato, em conferência de imprensa.

Ueyama considerou que o governo japonês “tem a importante missão de proteger a vida dos cidadãos” e instou o executivo a “mostrar uma postura clara”.

A estrutura sindical lembrou que os médicos estão a trabalhar acima das suas capacidades, para fazer face à pandemia de covid-19, e acusou o governo de querer reduzir o número de profissionais de saúde disponíveis, afetando-os apenas à competição.

Os Jogos Olímpicos Tóquio2020 vão decorrer entre 23 de julho e 08 de agosto, enquanto os Paralímpicos devem disputar-se entre 24 de agosto e 05 de setembro.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 3.333.603 mortos no mundo, resultantes de mais de 160,3 milhões de casos de infeção, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.