As ‘super favoritas’ norte-americanas reeditaram nos ‘quartos’, com a Austrália, as finais de Sydney2000, Atenas2004 e Pequim2008 e voltaram a triunfar, por expressivos 79-55, num embate que já lideravam por 21 pontos ao intervalo (48-27).

Breanna Stewart foi a grande figura das hexacampeãs em título, com 23 pontos, com 80% nos ‘tiros’ de campo (oito em 10) e 83,3 (cinco em seis) nos lances livres, cinco ressaltos, três assistências, dois desarmes de lançamento e um roubo de bola.

Destaque ainda para os 15 pontos e oito ressaltos de Britney Griner, enquanto Sue Bird acrescentou nove pontos e cinco assistências e Diana Taurasi quatro pontos, cinco ressaltos e quatro assistências.

Sue Bird, de 40 anos, e Diana Taurasi, de 39, podem fazer história no Japão, com o quinto ouro consecutivo – ganham desde 2004 -, que seria inédito para atletas de provas coletivas.

Na formação australiana, que selou a sua pior participação de sempre (oitavo lugar), as melhores foram Leilani Mitchell, com 14 pontos e seis assistências, e Layla George, com 11 pontos e sete ressaltos.

Nas meias-finais, os Estados Unidos defrontam a Sérvia, terceira no Rio2016, que superou a China, prata em Barcelona1992, por 77-70, graças a um espetacular último parcial (28-12), rematado com um decisivo 7-0.

Sonja Vasic, com 16 pontos e 10 ressaltos, Ana Dabovic, com 13 pontos e seis assistências, e Jenena Brooks, com 18 pontos, comandaram o conjunto europeu, enquanto Ting Shao liderou as chinesas, com 17 pontos, seis ressaltos e cinco assistências.

Do outro lado do quadro, os dois jogos foram disputados até ao apito final, com o Japão, quinto em Montreal1976, a impor-se à estreante Bélgica por 86-85 e a França, ‘vice’ em Londres2012 e quarto no Rio2016, a bater a Espanha, ‘vice’ em 2016, por 67-64.

Rui Machida, com 10 pontos e 14 assistências, Yuri Miyazawa, com 21 pontos, e Maki Takada, com 19, foram as melhores das anfitriãs, mas quem decidiu o jogo foi Saki Haysahi, com um ‘triplo’ a 16 segundos do final.

Nas belgas, brilharam Ema Meesseman, com 25 pontos, 11 ressaltos e seis assistências, e Kim Mesrdagh, que somou 24 pontos, sete ressaltos e cinco assistências, mas falhou, sozinha, o cesto da vitória, em ‘cima’ da ‘buzina’.

No embate entre Espanha e França, Marine Johannes, com 18 pontos, cinco ressaltos e quatro assistências, e Gabby Williams, com 11 pontos, quatro assistências e três ressaltos, foram as melhores gaulesas e Astou Ndor a figura espanhola, ao somar 16 pontos e 11 ressaltos.

A grande diferença entre os dois conjuntos esteve nos lançamentos de dois pontos, com as francesas a acertar 64% (21 em 33), para apenas 34% (19 em 49) das espanholas, às quais de nada valeram os 17 ressaltos ofensivos (contra cinco).

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.