Angola deseja atingir um pódio mundial no andebol feminino. A confederação Africana de Andebol e a Federação Internacional da modalidade querem trabalhar com o país num projeto que coloque Angola na elite do andebol feminino mundial.

«Recentemente esteve aqui (Angola) o presidente da federação internacional, falamos com Pedro Godinho, presidente da federação angolana, e juntos formamos um plano de médio e longo prazo para colocar as campeãs africanas entre as três melhores do mundo», contou a Angop, Aremou Manserou, presidente da Confederação Africana.

Na visita que Aremou Manserou está a fazer a Angola, o líder do órgão africano da modalidade ficou satisfeito com as condições encontradas e diz que o país estaria pronto para receber o africano de andebol em femininos e masculino.

Em declarações à Angop, no final do encontro com o Conselho de Administração daquela agência de notícias, o dirigente disse estar agradado com a forma como os angolanos estão a empenhar-se para organização das provas e fará um relatório satisfatório sobre as condições encontradas.

No entanto, explicou que o relatório será encaminhado para o Comité Executivo da CAHB que, em janeiro, irá decidir sobre o país que vai albergar as referidas competições.

«A minha visita é apenas de inspeção, a decisão será tomada pelo comité executivo. Mas garanto que estou feliz pela forma como fui recebido e com as condições que encontrei», acrescentou.

A seleção angolana feminina, 11 vezes campeã continental, vai disputar de 6 a 22 de dezembro o campeonato do mundo, na Sérvia, onde vai tentar melhorar o oitavo lugar, que é a sua melhor classificação. 

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.