O presidente da Liga alemã de andebol, face aos nove casos de covid-19 que afetam os germânicos no Euro2022, sugeriu hoje a hipótese de a seleção desistir da competição, depois de já estar apurada para a segunda fase.

"Todas as opções devem ser colocadas em cima da mesa e discutidas abertamente com todas as partes interessadas”, disse Frank Bohmann, exigindo, “sem apontar o dedo a ninguém”, “uma avaliação clara do risco com base no nível muito alto de contágio”.

A Alemanha joga hoje contra a Polónia, no jogo que decide o primeiro lugar do grupo D, em Bratislava, na Eslováquia, já com ambas as seleções apuradas, e o técnico Alfred Gislason tem apenas 14 jogadores, após o guarda-redes Till Klimpke e o ponta direito Marcel Schiller terem testado positivo.

O ex-internacional alemão e campeão mundial Christian Schwarzer afirmou que “o torneio se está a transformar numa farsa” e considerou que “seria frustrante e muito mau para o desporto que, no final, o campeão europeu fosse determinado pela equipa que tivesse menos casos de covid-19”.

"Temos que ter cuidado para não acabar a dizer que os jogadores de andebol não se protegem convenientemente e nunca ouviram falar de covid-19. Se um atleta tiver sérias sequelas, será um verdadeiro problema para esta indústria”, acrescentou.

As seleções têm-se debatido com vários casos de covid-19, entre as quais a portuguesa, que integra o grupo B, em Budapeste, na Hungria, e registou 10, algo que afetou não só a preparação como o próprio rendimento da equipa no Euro2022.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.