O Museu do Benfica anunciou hoje que vai guardar uma camisola do clube usada em homenagem ao antigo guarda-redes de andebol do FC Porto e da seleção Alfredo Quintana, que morreu em 26 de fevereiro.

“A camisola de homenagem a Alfredo Quintana utilizada pela equipa de andebol do Benfica é agora uma peça do acervo do Benfica. Para que a memória nunca se apague”, escreveu, na rede social Twitter, a conta do Museu Cosme Damião.

Ao lado da legenda pode ver-se a camisola referida, de Arnau García, que foi utilizada no dia 02 de março contra o ISMAI, numa vitória por 24-20 na Maia, e com a qual os ‘encarnados’ lembraram uma das figuras do andebol do rival.

Alfredo Quintana morreu em 26 de fevereiro, aos 32 anos, após sofrer uma paragem cardiorrespiratória quatro dias antes, durante o treino dos ‘azuis e brancos’, ao serviço dos quais conquistou seis campeonatos, uma Taça e duas Supertaças.

Quintana, que completaria 33 anos em 20 de março, foi assistido de imediato, com apoio de uma viatura do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), tendo sido transportado para o Hospital de São João depois de estabilizado.

Nascido em Havana (Cuba), o guarda-redes, de 2,01 metros, ingressou no FC Porto em 2010, naturalizou-se português e tornou-se internacional em 2014, tornando-se numa referência da equipa das ‘quinas’, que representou em 67 jogos, tendo feito parte das seleções que conquistaram o sexto lugar no Europeu de 2020 e o 10.º no Mundial 2021, as melhores classificações lusas de sempre.

O inédito apuramento de Portugal para os Jogos Olímpicos foi dedicado a Quintana, um dos artífices dos melhores desempenhos de sempre da seleção.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.