Inãki Zubizarreta, antigo jogador da liga espanhola de basquetebol entre 1988 e 2002, foi vitima de bullying em criança e utiliza essa experiência negativa para ajudar jovens, alertando-os para situações semelhantes.

Em entrevista ao canal ‘La Sexta’, citada pelo jornal espanhol ‘AS’, o antigo jogador revelou algumas das agressões a que foi alvo.

“Quanto tinha 11 anos havia um grupo de rapazes que me perseguiam pelo colégio, cuspiam-me, tiravam-me os livros, insultavam-me, “vê se te suicidas”, “morre”. Um dia apanharam-me. Era muitos e deram-me uma sova. Acordei dois dias depois no hospital. Tinha estado em coma e a minha cara estava tão desfigurada que não me reconheciam”, revelou.

“Noutro dia, levaram-me para a casa de banho e meteram-me a cabeça dentro da sanita. Não pararam até que me entrasse me... pela boca”, admitiu Zubizarreta, que nem em sala de aula escapava a atos de bullying.

“[A professora] categorizou-me como ‘Jacobo, cuanto más alto más bobo’ (em tradução literal: Jacobo, quanto mais alto mais bobo, com menos juízo) e quando lhe fazia uma pergunta na aula respondia que não tinha tempo para responder a um tonto que não ia entender”, afirmou o ex-jogador que admitiu ter pensado no suicídio, sem, felizmente, o por em prática.

“Cheguei a despedir-me dos meus pais e do meu irmão. Depois prometi a mim mesmo que jamais deixaria que me humilhassem ou me fizessem passar mal. Passei muito tempo com rancor, vingativo, enraivecido. Mas com eles aprendi a não ser como eles”, declarou.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.