Os Mundiais de atletismo terminam hoje, no estádio Khalifa de Doha, com as últimas sete finais de um programa que se prolongou por 10 dias e registou grandes marcas em todas as sessões.

Portugal já não terá atletas neste dia de despedida ao Qatar, tendo mesmo a delegação lusa aproveitado este dia sem compromissos para viajar de regresso a Portugal, com apenas uma medalha na ‘bagagem', de João Vieira, nos 50 km marcha.

A primeira das finais é a do salto em comprimento feminino (19:15 locais, 17:15 de Lisboa), sem a campeã de Londres, a norte-americana Britney Reese, que não passou as qualificações.

Pelas 19:40, corre-se os sempre espetaculares 1.500 metros masculinos, com o 'trono' vago e uma luta esperada entre o queniano Tomothy Cheruyot, o norte-americano Matt Centrowicz, campeão olímpico, e o norueguês Jakob Ingerbritsen, campeão da Europa.

A final do dardo masculino começa às 19:55 - uma especialidade nórdica, também sem o campeão em pista. Magnus Kirt, da Estónia, e Johannes Vetter, da Alemanha, são os melhores do ano e vão competir.

Nova final de meio-fundo, às 20:00, com os 10.000 metros masculinos, para se encontrar o sucessor do lendário Mo Farah, que se retirou das pistas. Os principais candidatos estão nas 'armadas' queniana e etíope.

Os 100 metros barreiras ainda terão meias-finais e final, esta às 20:50. A jamaicana Danielle Williams está nas meias-finais e é favorita.

As estafetas 4x400 metros fecham, como é habitual, o último dia - corrida feminina às 21:15, masculina as 21:30, ambas com favoritismo para os Estados Unidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.