A ausência de todos os atletas do Benfica e a inédita disputa em séries vão marcar, no domingo, o regresso do Campeonato de Portugal de Corta-Mato, que não teve edição em 2020 devido à pandemia de covid-19.

A edição do ano passado acabou por ser a primeira prova de atletismo afetada pelo novo coronavírus, logo em março - foi adiada para final do ano e depois não se realizou mesmo.

Este ano, os efeitos da pandemia continuam a fazer-se sentir, com o Benfica a optar pela ausência no Parque do Serrado (Amora, Seixal), uma semana depois de já não ter estado nos Nacionais de pista coberta, quando alegou discordância dos protocolos sanitários seguidos pela Federação Portuguesa de Atletismo.

Sem o Benfica inscrito, não competem Samuel Barata, que era apontado como o grande favorito, face ao bom momento de forma, e Dulce Félix, a campeã de há dois anos, que iria tentar no Serrado um oitavo título individual.

O Sporting, que já era largamente favorito coletivamente, fica com a vitória praticamente garantida, em ambos os setores, apesar da veterania das suas equipas, em especial a masculina, onde está o bicampeão em título, Rui Teixeira, de 38 anos.

Devido à pandemia, a edição deste ano será realizada, de forma inédita, em séries de 20 atletas. Serão no total três séries masculinas e duas femininas, com os atletas distribuídos segundo critérios objetivos, de resultados anteriores e marcas, previamente divulgados.

As séries A (as principais) partirão dois minutos antes das B e a C masculina será corrida apenas depois de terminadas as principais. Às 10:30 sairá a série A feminina, seguida da B às 10:32 (8 km cada). A série A masculina terá a partida às 11:10, a B dois minutos depois e a C às 11:55 (10 km cada).

A prova feminina terá o Sporting em força, com as suas cinco melhores atletas do momento, ou seja, Catarina Ribeiro (atual vicecampeã), Salomé Rocha (terceira em 2019), Sara Moreira (quarta em 2019), Jéssica Augusto (desistente em 2019) e Inês Monteiro (ausente em 2019).

A formação do Águeda, segunda em 2019, tem quatro atletas na série principal, entre as quais Neide Dias, quinta classificada há dois anos.

Na principal série masculina, para além do ex-benfiquista Rui Pinto, duas vezes campeão e duas vezes segundo nas últimas quatro edições, agora a correr pelo 4 Run, estarão os sportinguistas Rui Teixeira, campeão em 2018 e 2019, Miguel Marques, já campeão júnior e sub-23 e que agora se apresenta como principal favorito.

Este ano não haverá provas para juniores e juvenis, sendo apenas apurados os campeões de seniores e sub-23.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.