“Um aumento é sempre bom, e temos de o receber de forma agradecida. Pelo que pude saber, as bolsas serão atualizadas, tanto para atletas como para treinadores integrados no projeto olímpico”, comentou à Lusa Diana Gomes.

A antiga nadadora comentou o anúncio de hoje da dotação financeira a caminho de Paris2022, com um aumento na ordem dos 18,4% em relação a Tóquio2020, num ‘bolo’ total, incluindo a preparação paralímpica, que ascende a 31,2 milhões de euros.

Em comunicado, a secretaria de Estado da Juventude e do Desporto dá conta que “foi hoje aprovada a Resolução de Conselho de Ministros que determina a realização de despesa para a execução do Programa de Preparação Olímpica e Paralímpica para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos – Paris 2024 no total de 31,2 milhões de euros”.

As verbas para o próximo ciclo olímpico constituem um aumento de 18,4%, segundo o Governo, em relação a Tóquio2020. Para esses Jogos, adiados em um ano devido à pandemia de covid-19, foram aprovados 18,55 milhões de euros para olímpicos – reforçados em quatro ME por causa do adiamento.

Para Diana Gomes, esta nova dotação permite a atletas e treinadores “terem melhor preparação”, sobretudo face “aos aumentos que a sociedade tem sofrido no custo de vida”.

“Qualquer aumento é sempre gratificante e uma boa ajuda. Se as bolsas se mantivessem, as dificuldades seriam mais acrescidas, dado o aumento do custo de vida. Tenho a certeza que a ansiedade será um pouco acalmada, poderão focar-se melhor na preparação, e com mais tranquilidade”, referiu.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.