A missão portuguesa para os Jogos Europeus de Minsk2019 foi hoje apresentada em Lisboa e Governo e Comité Olímpico de Portugal (COP) admitiram ter “elevadas” expectativas, depois da conquista de 10 medalhas em Baku2015.

Com uma delegação de 99 atletas repartidos por 13 modalidades diferentes, chefiada por Marco Alves, e com nomes de ‘peso’, como a judoca Telma Monteiro ou o canonista Fernando Pimenta, o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, antecipou uma “boa representação” nacional na Bielorrússia.

“[As expectativas] Estão elevadas, temos uma representação que augura uma boa representação do ponto de vista das medalhas. Sobretudo, que entreguem o melhor que têm, é isso que se exige neste momento e exige-se também por conta de o Estado ter feito nos últimos anos uma aposta muito grande, seja no aumento do financiamento, na criação de apoios aos treinadores ou na criação das unidades de apoio ao alto rendimento”, disse.

Os Jogos Europeus decorrem entre 21 e 30 de junho e o governante revelou que vai assistir “ao maior número possível de modalidades” nos dias 26 e 27, manifestando esperança num “grande sucesso” da comitiva. Paralelamente, lembrou também o peso que a competição pode ter na qualificação em algumas modalidades para os Jogos Olímpicos de Tóquio2020.

Com um saldo de 10 medalhas na edição de estreia dos Jogos Europeus, o presidente do COP, José Manuel Constantino, disse esperar “resultados na linha daquilo que foi conseguido há quatro anos” e até admitiu ser possível fazer melhor, em virtude da elevada qualidade do lote de atletas de algumas modalidades.

“Se é possível ter mais de 10 medalhas, é. Temos delegações fortíssimas em algumas modalidades, como na canoagem ou no judo. É admissível que possa haver mais medalhas nestas modalidades. Agora, naturalmente que ficaríamos satisfeitos se a avaliação global nos dissesse que nos mantivemos ao nível ou que não ficámos abaixo de 2015”, reiterou.

Todavia, José Manuel Constantino rejeitou fazer uma transposição dos eventuais resultados atingidos em Minsk para os próximos Jogos Olímpicos, em Tóquio.

“São coisas completamente diferentes, níveis de competitividade diferentes e emoções e exigências diferentes. Há algumas modalidades em que os atletas europeus são, de facto, os mais fortes e aí, sim, é possível verificar o ‘estado da arte’”, explicou, confessando no discurso aos atletas estar “de coração cheio” pelo empenho numa boa campanha em Minsk.

A Telma Monteiro coube ser o porta-estandarte de Portugal na cerimónia de encerramento de há quatro anos, após vencer o ouro na competição de -57 quilos, e a judoca não escondeu a “honra” que seria voltar a repetir essa tarefa e, nesse sentido, frisou a determinação de voltar a chegar às medalhas.

“O meu objetivo e a minha mentalidade não mudaram: ter sempre o pensamento de chegar ao pódio e ganhar. Vai ser sempre assim até último dia de competição. Para nós também é o Campeonato da Europa, é muito importante. Tenho cinco títulos de campeã da Europa, portanto o objetivo é ir ao pódio. Não sinto responsabilidade, sinto uma enorme motivação e honra de representar o país”, resumiu.

Portugal estará representado nos Jogos Europeus de Minsk2019 por 99 atletas nas seguintes modalidades: atletismo, badminton, canoagem, ciclismo, futebol de praia, ginástica, judo, karaté, luta greco-romana, ténis de mesa, tiro, tiro com arco e tiro com armas de caça.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.