A 15.ª edição da meia-maratona do Porto, em 18 de setembro, conta com milhares de atletas inscritos, entre os quais africanos de renome, com a organização a esperar que sejam batidos recordes.

Jorge Teixeira, diretor da Runporto, organizadora do evento, perspetiva a possibilidade de se poderem bater recordes, até porque entre os atletas africanos que vão estar presentes alguns que têm “marcas que, num percurso como aquele, podem perfeitamente, se não houver vento, atingir uma marca de nível mundial”.

“Estamos convictos que é possível bater recordes. Na verdade até já temos uma marca mundial, mas acreditamos que é possível melhorar. E é isso que queremos que aconteça. Acredito que vão estar reunidas as condições para isso mesmo”, disse Jorge Teixeira, na cerimónia de apresentação da Meia Maratona.

De entre muitos nomes destaca-se o de Emmanuel Bor, do Quénia e Abel Chebet, do Uganda, no setor masculino. No lado feminino o destaque vai para a vencedora da Meia Maratona do Lisboa do ano passado, Ethlemahu Sintayehu Disse, e para Zinashwork Yenew Ambi, ambas da Etiópia.

De Portugal, Paulo Rosário (Sporting de Braga) e Solange Jesus (Feirense) vão tentar revalidar o título conquistado no ano passado no Porto.

O local de partida e chegada para esta edição da Meia Maratona do Porto foi alterado para a Av. de Dom Carlos I (junto ao Jardim do Passeio Alegre) e o percurso desenrola-se totalmente pela cidade do Porto, sendo que este será o primeiro ano em que a prova não vai atravessar a Ponte Luís I.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.