A Câmara de Mira apresentou hoje, na Federação Portuguesa de Atletismo, uma candidatura para a organização do Campeonato Europeu de veteranos de 2022, disse à agência Lusa o presidente deste concelho de Coimbra, Raul Almeida.

"Temos condições para receber uma prova desta dimensão, que vai trazer à volta de dois mil atletas, e temos a vantagem de ter organizado com sucesso a Taça dos Clubes Campeões Europeus de Corta-Mato 2018 e o Campeonato Nacional da modalidade no ano anterior", refere o autarca.

A autarquia mirense tenciona ainda formalizar nas próximas semanas candidaturas para acolher, em 2021, o Campeonato Nacional de Corta-mato Curto, o de Desporto Escolar e também o Universitário.

O Campeonato Europeu de veteranos de 2022 (European Masters Athletics Championships Non-Stadia 2022 - EMACNS 2022) decorre durante três dias, em abril ou maio, e integra quatro provas: marcha, 10km Estrada, Corta-mato e Meia Maratona.

A candidatura foi formalizada hoje, em Lisboa, contando com o envolvimento Associação de Atletismo de Coimbra, da Associação de Veteranos de Atletismo e da Federação Portuguesa de Atletismo.

A Câmara de Mira destaca que a prova deve contar com quase dois mil atletas de toda a Europa e respetivas comitivas.

"A experiência ensina-nos que os participantes e acompanhantes ficam na região em média uma semana, para além de efetuarem estágios com regularidade, o que é muito importante para a economia local, sobretudo hotelaria, restauração e arrendamento", refere o autarca.

Raul Almeida diz ainda que o Europeu de veteranos "dará muita visibilidade ao concelho" através da imprensa.

O autarca garante que Mira vai continuar a "apostar fortemente" no turismo de desporto e aventura como forma de "escapar" à sazonalidade.

"A realização de estágios e provas ao longo de todo o ano é importante para a nossa economia", diz o autarca de Mira, concelho que dispõe de diversas unidades hoteleiras, num total de 400 camas.

Mira possui uma pista de 1.750 metros na Praia de Mira, inaugurada durante o Campeonato Nacional de Corta-Mato, que representou para o município um investimento de 60 mil euros. O seu traçado levou em conta as sugestões dos atletas internacionais que têm escolhido a Praia de Mira para os estágios habituais antes das grandes competições, como é o caso de Jéssica Augusto, Dulce Félix, Salomé Rocha, Rui Pinto e Nelson Cruz.

Na altura, o presidente da Federação Portuguesa de Atletismo assegurou que a pista da Praia de Mira reúne todas as condições para se tornar "a Meca do atletismo português".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.