A tentativa de fazer uma boa partida acabou por prejudicar hoje a prova de David Lima nos 100 metros nos Mundiais de Atletismo, em Londres, onde fez a pior marca da época.

"Acho que foi a ênfase na partida. Tentei tanto partir forte que a prova foi prejudicada. Nós, como atletas, sabemos os nossos pontos fortes e pontos fracos. Eu foquei na parte fraca. Até que não saí mal, mas sacrifiquei a minha parte melhor, que é o acabar a prova", disse o atleta no final.

O tempo de 10,44 segundos ficou aquém da melhor marca pessoal de 10,05, feita em 14 de julho em Madrid.

David Lima atribuiu o desempenho mais a uma falha psicológica do que à aptidão física.

"Um velocista não deve pensar, e quando eu comecei a pensar, [percebi]: Ah, já não está a correr tão bem. Parti bem, mas depois levantei-me e nunca entrei na corrida", descreveu.

O atleta recusou ter sido vítima de falta de experiência.

"Eu nem pensei na qualificação, pensei na minha prova e prejudiquei-me a mim mesmo", justificou.

Lima vai agora concentrar-se na prova dos 200 metros que vai correr na segunda-feira e "fazer algo diferente".

"Para os 200 estou confiante", vincou.

David Lima acabou, na soma das seis séries, em 37.º lugar, tendo apenas sido qualificados para as meias finais 24 atletas: os três vencedores de cada uma das séries mais e os restantes seis tempos mais rápidos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.