As maratonas masculina e feminina, pela primeira vez no mesmo dia, e a final dos 100 metros femininos marcam hoje o terceiro dia dos Mundiais de atletismo, em Londres, um dia depois da derrota de Usain Bolt no hectómetro.

Com passagens por alguns dos pontos mais míticos da cidade e com partida e meta na Tower Bridge, as maratonas terão participação portuguesa, embora Ricardo Ribas, Catarina Ribeiro e Filomena Costa dificilmente consigam resultados de relevo.

Os países africanos devem dominar as provas, com o queniano Daniel Wanjiru e o etíope Tamirat Tola a encabeçarem a lista de favoritos masculinos, enquanto nos femininos a etíope Mare Dibaba defende o título perante, entre outros, a queniana Helah Kiprop, a quem ‘roubou’ o ouro por um segundo há dois anos.

A última final do dia será a dos 100 metros femininos, com Elaine Thompson a defender o orgulho jamaicano, sem Shelly-Ann Fraser-Pryce para defender o título e um dia depois de Usain Bolt se ter despedido do hectómetro com a medalha de bronze.

A final do salto com vara não terá uma das grandes favoritas, depois de a Jennifer Suhr, a segunda melhor de sempre, não conseguir qualquer salto válido nas qualificações.

Sem os portugueses Tsanko Arnaudov e Francisco Belo, eliminados na qualificação, o título do lançamento do peso deverá ser decidido entre o neozelandês Tomas Walsh, os norte-americanos Ryan Crouser e Joe Kovacs e o alemão David Storl.

Também será atribuído o ouro no heptatlo, no qual Lecabela Quaresma é 26.ª após quatro provas, com a alemã Carolin Schafer a liderar com 22 pontos de avanço sobre a belga Nafissatou Thiam, campeã olímpica.

Entre os portugueses, Diogo Ferreira e Cátia Azevedo vão tentar seguir em frente nas provas de salto com vara e 400 metros, respetivamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.