O português Pedro Pichardo conseguiu hoje em Madrid uma nova melhor marca mundial do ano no triplo salto, com um ensaio válido a 17,69 metros, durante o 'meeting' de atletismo da capital espanhola.

A vitória não foi, no entanto, para o saltador português, mas para Hughes Fabrice Zango, do Burquina Faso, que chegou aos 17,83 metros, mas com vento irregular de 2,5 metros por segundo - ou seja, conta para a classificação do dia, mas não fica na lista oficial da modalidade.

Pichardo fez quatro saltos válidos, todos com vento regular. No melhor, o vento soprava a +0,2 m/s, bem abaixo do limite máximo, que é de 2,0 m/s.

Zango, atual recordista mundial em pista coberta, era o anterior líder do ano, com 17,67, enquanto Pichardo progrediu de 20.º do ano para primeiro, pois ainda só tinha 17,01.

Em terceiro e quarto lugares ficaram os franceses Melvin Raffin e Jean Marc Ponvianne, ambos com 17,17, e em quinto o alemão Max Hess, com 17,16, imediatamente antes do segundo português em prova, Tiago Pereira.

Os 16,96 de Tiago Pereira continuam aquém da qualificação olímpica direta, que se consegue a 17,14, mas reforçam a posição do atleta na qualificação por 'ranking', em que é, neste momento, o 30.º para 32 vagas.

O apuramento de Tiago Pereira para Tóquio poderá ser assegurado no próximo sábado, nos campeonatos de Portugal, em que a vitória recebe uma bonificação de 100 pontos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.