O atleta do Sporting Rui Teixeira considerou-se hoje “feliz” pela sua estreia na maratona depois de alcançar o 11.º lugar na maratona de Lisboa e ter conseguido ser o melhor atleta português em prova, com o tempo de 2:25.16 horas.

“Fico feliz por ter escolhido Lisboa para me estrear na maratona, uma distância mítica”, disse o atleta do Sporting, que explicou que a sua estratégia passou por partir com “algumas cautelas”, tendo em conta que era a sua estreia.

“Fico feliz por ter percorrido mais de 30 quilómetros sozinhos, o que demonstra força física e mental. Seguir os quenianos era um autêntico suicídio, por isso comecei mais atrás, fui recuperando lugares e fiz uma segunda metade mais rápida, o que significa que terminei bem”, revelou o atleta.

Já Jéssica Pontes, que completou os 42,195 quilómetros em 2:51.41 e foi a melhor portuguesa em prova, mostrou-se agradada pelo percurso e disse que foi a escolha certa para se estrear na distância.

“Senti-me muito bem na prova, a organização estava excelente, e foi uma primeira experiência muito positiva”, comentou a atleta do Sporting de Braga.

O presidente do Maratona Clube de Portugal, Carlos Móia, classificou a sétima edição desta prova como um “grande êxito”, salientando os vários recordes batidos.

“Não podia ter corrido melhor. Foi batido o recorde da prova e tivemos quatro atletas a acabar nas 2:06 horas, o que já é um ótimo tempo a nível internacional”, concluiu.

A sétima edição da maratona de Lisboa realizou-se hoje, entre Cascais e Lisboa, e foi ganha pelo etíope Andualem Shiferaw, que estabeleceu um novo recorde da prova com o tempo de 2:06.00 horas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.