Os atletas Samuel Barata, do Benfica, e Susana Godinho, do Feirense, sagraram-se hoje campeões de Portugal dos 10.000 metros, numa prova disputada na pista de atletismo de Faro, contando para o Troféu Ibérico.

Na principal série masculina do troféu – que incluiu os Campeonatos de Portugal e os de Espanha –, uma ‘lebre’ assegurou um ritmo muito forte nos quilómetros iniciais, puxando um grupo de seis elementos, onde se incluía o fundista ‘encarnado’.

Samuel Barata terminou no sexto lugar do Troféu Ibérico – vencido pelo campeão espanhol Carlos Mayo (27.38,59 minutos) – e sagrou-se campeão de Portugal da disciplina, com uma marca de 28.20,11 minutos, que o qualifica para a Taça da Europa dos 10.000 metros, a disputar no final de maio, em França.

“Queria obter mínimos para a Taça da Europa e foi atingido. Venho numa altura de procurar a forma, porque tive covid-19 em fevereiro e, já não tendo sequelas, perdi alguma confiança no treino e tive de voltar outra vez a ‘construir’ treino”, comentou o campeão de Portugal dos 10.000 metros pelo terceiro ano consecutivo.

Satisfeito por ter acabado na ‘casa’ dos 28:20, Barata acrescentou que tem de “trabalhar mais” e que vai “preparar a época de ar livre como deve ser, com treino específico e em altitude”.

O pódio masculino dos Campeonatos de Portugal dos 10.000 metros ficou completo com Miguel Borges e Miguel Marques, ambos do Sporting, respetivamente 10.º e 11.º classificados, em 28.51,90 e 29.07,93.

Na série A, a principal da prova feminina do Troféu Ibérico – conquistada por Maitane Melero, campeã espanhola em 32.14,57 minutos –, apenas competiram duas atletas portuguesas, face às ausências das antigas campeãs Dulce Félix e Sara Moreira.

Susana Godinho, do Feirense, foi oitava no troféu e sagrou-se campeã de Portugal dos 10.000 metros em 33.56,24 minutos.

“O objetivo era bater o recorde pessoal, mas não consegui, e depois passou por ser campeã. Saio um bocado triste por não ter conseguido correr para 33.00 minutos, mas não foi possível, porque não me senti bem desde o primeiro quilómetro e acabei a gerir esforço”, disse a atleta do emblema de Santa Maria da Feira.

Sara Duarte, do Sporting de Braga, foi nona na Série A do troféu e vice-campeã portuguesa, em 33.57,05 minutos, marca de qualificação para os Mundiais universitários de junho, na China.

O pódio dos Campeonatos de Portugal dos 10.000 metros fechou com Vanessa Pedreira, do Centro de Atletismo de Arcos de Valdevez, que tinha sido 13.ª classificada na Série B do troféu (48:26,54 minutos).

Coletivamente, Espanha conquistou mais uma edição do Troféu Ibérico, com o primeiro, terceiro, quarto e sexto lugares em masculinos, e os quatro primeiros femininos.

Seja o melhor treinador de bancada!

Subscreva a newsletter do SAPO Desporto.

Vão vir "charters" de notificações.

Ative as notificações do SAPO Desporto.

Não fique fora de jogo!

Siga o SAPO Desporto nas redes sociais. Use a #SAPOdesporto nas suas publicações.