Sporting, em femininos, e Benfica, em masculinos, revalidaram hoje os títulos de campeões nacionais de clubes de atletismo, cuja final decorreu este fim de semana em Leiria.

Em ambos os casos, o triunfo eleva para nove títulos a série vitoriosa, sem que mais nenhum emblema se tenha intrometido na discussão dos primeiros lugares coletivos.

No setor masculino, o Benfica chegou aos 162 pontos, contra 151 do Sporting. Na luta pelo 'bronze' as bracarenses foram bem mais fortes do que a Juventude Vidigalense, de Leiria - 105,5 e 92 pontos.

Seguiram-se na classificação Jardim da Serra (67,5), Estreito (59), Seia (59) e Água de Pena (57).

Mais dilatada foi a diferença entre os dois 'grandes' de Lisboa no setor feminino, que 'pendeu' para as 'leoas' por 161, contra 135 das rivais. Aqui, a disputa do terceiro lugar 'sorriu' à Juventude Vidigalense, com 97, contra 89 do Sporting de Braga.

Entre o quinto e o oitavo lugar ficaram Jardim da Serra (85), Grecas (64), Estreito (63) e Eirense (60).

A Casa do Benfica de Faro (masculinos) e Senhora do Desterro (femininos) foram os primeiros na II divisão, enquanto na III os campeões são Senhora do Desterro (masculinos) e Diana (femininos).

As II e III divisões disputaram-se nos mesmos dias e mesmo estádio que a competição principal, mas mais cedo.

A diferença de quatro pontos entre Benfica e Sporting vinda do primeiro dia poderia indiciar algum equilíbrio para hoje, mas assim não foi e os ‘encarnados’ foram cavando a diferença até aos 11 pontos no final.

O benfiquista Pedro Pablo Pichardo, protagonizou uma das melhores marcas da jornada, com 17,22 metros no triplo salto. O sportinguista Nelson Évora não foi minimamente adversário à altura, com três nulos, antes de 15,99, só para 'marcar' o segundo lugar.

Clara mais-valia para o Benfica continua a ser o júnior queniano Edward Zakayo, já vencedor dos 5.000 metros e agora primeiro nos 3.000, em 8.20,33.

A campanha vitoriosa do clube da águia fez-se também com António Vital e Silva (69,65 no martelo), Paulo Conceição (2,15 na altura), João Vítor Oliveira (13,99 nos 110 metros barreiras), Lucirio Garrido (51,10 nos 400 metros barreiras), Francisco Belo (57,72 no disco) e Frederico Curvelo (21,30 nos 200 metros).

Três exceções aconteceram, com a vitória a pender para o Sporting: Nuno Pereira (1.58,45 nos 800 metros), Fernando Serrão (9.03,25 nos 3.000 metros obstáculos) e a estafeta de 4x400 metros (3.10,30).

No setor feminino, o destaque individual é também para o triplo salto, com a campeoníssima Patrícia Mamona, do Sporting, a resolver a questão com 14,10 metros. Mais ninguém conseguiu sequer passar os 13 metros.

Nota muita positiva também para a benfiquista Marta Pen, a fazer a 'dobradinha' no meio-fundo - depois dos 1.500 metros no sábado, agora os 3.000 metros, em 9.21,55.

Também com 'dobradinha', a 'leoa' Lorene Bazolo, campeã nos 200 metros em 23,67, depois de ter sido vitoriosa no sábado em 100 metros.

Outras vitórias sportinguistas passaram por Olímpia Barbosa (13,80 nos 100 metros barreiras), Salomé Afonso (2.11,58 nos 800 metros), Marta Onofre (4,10 no salto com vara), Vera Barbosa (57,27 nos 400 metros barreiras), Auriol Dongmo (17,49 no peso), Cláudia Ferreira (50,69 no dardo) e a estafeta de 4x400 metros (3.40,98).

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.