O Comité Paralímpico Internacional, juntamente com a Fundação AGITOS e em parceria com o Comité Paralímpico Cabo-verdiano e de Angola, realiza uma formação de treinadores e juízes de atletismo, no Estádio Nacional, de 27 a 31 do corrente mês.

O curso vai ser ministrado por especialistas brasileiros que se deslocarão à Cabo Verde expressamente para esta ação de formação, devendo esta iniciativa contar ainda com a colaboração da comunidade de comités paralímpicos dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) e do Comité Paralímpico do Brasil.

Segundo o presidente do Comité Paralímpico Cabo-verdiano (COPAC), Rodrigo Bejarano, o curso conta com o concurso de 30 participantes (treinadores e juízes internacionais) dos quais 14 provenientes de Angola, Guiné Bissau, São Tomé e Príncipe, Moçambique e Brasil.

Cabo Verde participa nesta ação de formação com 16 treinadores e juízes em representação das delegações olímpicas dos concelhos da Praia, Santa Cruz, São Domingos, Tarrafal, Assomada, São Miguel, e das ilhas do Fogo, da Brava, do Maio, de Santo Antão, de São Nicolau, de São Vicente e do Sal.

Rodrigo Bejarano afirma estar convicto de que os objetivos da organização desta formação internacional serão alcançados, "para a felicidade dos jovens deficientes do nosso país e orgulho das instituições".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Desporto. Diariamente. No seu email.

Notificações

SAPO Desporto sempre consigo. Vão vir "charters" de notificações.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.